Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

S I L Ê N C I O

Se soubesse a falta que me faz
Se soubesse a quantidade de bobagens
Que minha mente fantasia quanto pratica
O ato de silenciar comigo
E o quanto ambos perdemos com isso
Nessa confusão que se causa em minha mente
Em meio a tudo isso me perguntei....
Qual foi mesmo o motivo, a causa lógica dessa desavença?
Bom...eu não pude descrever em cinco, nem em dez palavras
O que significa que eu teria que explicar durante alguns minutos
E você não entenderia ficando cego e certo de que tem razão
Talvez tenha mesmo, mas, será que importa ser o dono da razão
O dono solitário da razão e do orgulho,
Fechado nas suas próprias certezas
O melhor agora seria acalmar a mente de buscar lembranças boas
Um beijo, um carinho, a sensação maravilhosa de estar perto
De olhar nos olhos e trazer tanta paz e segurança
Bem diferente de conseguir provocar um sentimento de melancolia,
Angústia, falta de amor, como uma lança fria passada em meio a um coração quente
Congelando esse coração, fazendo com que ele pare de bater por você
Porque o silêncio petrifica tudo de bom
É como uma plantinha que precisa e água em temperatura ambiente
E ao contrário ela recebe gelo em doses homeopáticas
E sem perceber vai ficando doente...e acaba morrento.
Ah!!!!! Se soubesse quanta falta me faz...
O quanto o teu silêncio me machuca!!!!
Não se esqueça que meu coração está sendo submetido a baixas temperaturas
E que você está dentro dele,
Não gostaria que morresse congelado,
Não quero que cometa suicídio com seu próprio silêncio,
Ah!!!!!! Se soubesse quanta falta me faz...

Libélula Azul
Enviado por Libélula Azul em 24/06/2006
Código do texto: T181484
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Libélula Azul
Djibuti, 46 anos
22 textos (1730 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:03)
Libélula Azul