Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Conversa Informal





"...Ano Novo. Vida nova. Novas esperanças... Será mesmo que as contagiantes
palavras tem esse poder de nos fazer acreditar que é possivel transmutar as
coisas que existiam de uma forma, até ontem, por outras, de formas
diferentes a partir de hoje?!... Sentada à mesa do café, de uma manhã igual
às outras, olho para esse dia de janeiro luminoso. O vento frio dança
incançável o seu rítmo desenfreado, fazendo com que as árvores se tornem uma
massa homogênea e esfiapada... Vejo animais pastando limitados e ociosos no
grande tapete verde da natureza. Minhas plantas à espera da água da chuva
prometida pelo semblante fechado das nuvens... O bem-te-vi troca diálogos
com outros pássaros, num canto distinto e personal, enquanto vejo a luz do
sol bater enviezada na mesa,  em diagonal, refletindo cores, luzes e
formas... Penso que existo e que valho a pena só por ter nervos ópticos e
registrar  assim o que eles percebem... Tolice ou não, se eu pudesse,
eternizaria com palavras, tudo aquilo que capta o meu cérebro sempre em
ebulição... Totalmente imersa nos pensamentos, escrevendo muito e tentanto
achar o centro... o significado... Talvez isso ajudasse a sintetizar minhas
idéias numa filosofia só minha...

E sem perder o fio da meada, me pergunto se o Ano novo mudará o rumo dos
meus passos; esclarecerá minhas dúvidas; curará minhas mágoas; pagará minhas
dívidas, realizará os meus sonhos!...E aí me dirão:"quanto pessimismo!" E eu
responderei que sim, há alegria, realização, esperança e companheirismo -
mas a solidão da alma, com toda a sua verdade esplendorosa, em sua
autoconsciência medonha, é feia e predominante... Me perdoem aqueles que
acreditam apenas nas palavras e ficam  esperando em suas inércias que tudo
se modifique num piscar de olhos, num acender de luzes, numa virada de
ano...

As coisas continuam iguais. É só olhar ao redor. O mundo continua brigando,
as tragédias acontecendo, as dores  continuam doendo e  a paz tão desejada
incubada ainda na maioria dos corações..."
Sonia Pallone
Enviado por Sonia Pallone em 18/01/2005
Código do texto: T1820

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ex: cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia Pallone
Atibaia - São Paulo - Brasil, 66 anos
277 textos (18125 leituras)
2 e-livros (160 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:43)
Sonia Pallone