Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


Tudo estava calmo na carícia do mar nas rochas e na brisa serena que tocava minha face... mas depois daquele momento se fez tempestade e as árvores se curvavam para o vento, as gotas de chuva tentavam desesperadamente tocar o chão.

Naquele momento as vozes se calaram, as pedras devoradas pelas ondas, indefesas, simplesmente se entregavam.

Naquele momento já não pude mais voltar, de onde vim já não pude me lembrar, e adormecida, pelo vento me deixei levar.

Naquele momento me senti perdida, e não sabia aonde ir, aonde chegar, procurei nas sombras desta tempestade a luz do meu ser, mas só havia o teu vulto em minha mente.

Naquele momento tentei gritar, no peito sufocar as dores que imensas me prendiam a voz na garganta, mas somente teu nome escapava de meus lábios.

Naquele momento a chuva que se misturava às minhas lágrimas, como se o universo chorasse comigo, me fez sentir o frio na alma, e desejei encontrar na visão turva daquele momento, os teus olhos.

Naquele momento, quando a tempestade arrastava as folhas e as flores de dentro de mim, na sua fúria devastadora, arrancando a vida nos meus sussurros, senti as mãos vazias, e os meus dedos desenhando as linhas do teu rosto, da tua boca.

Naquele momento, me deixei tragar para o fundo do mar, e lá quero te deixar no esquecimento dos meus sonhos, no bater do meu coração, lá onde vou ficar.
LuRubia
Enviado por LuRubia em 06/07/2006
Reeditado em 28/05/2010
Código do texto: T188486
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LuRubia
São Paulo - São Paulo - Brasil, 49 anos
229 textos (8236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:45)
LuRubia