Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saudosismo pelo Inexistente

Que dor, eleve à seus lábios e perceba que até na pronuncia vem subitamente forte, terminando com o sopro decrescente e a boca ainda permenecendo aberta,pois ainda não se aceita concluir nesta situação.Após a expiração soluçante, contenho a respiração por alguns minutos, de olhos fechados e olfato ardente, olhos trêmulos, sob o despertar das primeiras lágrimas. Lágrimas daquilo que não passou, saudades daquilo que nunca houve, desejo daquilo que nunca se teve. Momentos de solidão e aflição, na luta do convencimento e da aceitação dos fatos. Sim, você nunca me amou. Chego a duvidar até daqueles líquidos viscosos maravilhosamente liberados, foram realmente frutos meus. Momentos de desilusão. Retalha meu coração como uma foice, rápida e fulminante, com sabor de que nada aconteceu. Sob o sangue que desce em formas de lágrimas lamento, lamento por não ter sido melhor, lamento por ter sido verdadeiramente eu, sem máscaras, lamento pelos desenganos. Queria eu ainda viver nesta tal ilusão...  
Estro de Mulher
Enviado por Estro de Mulher em 22/07/2006
Reeditado em 22/07/2006
Código do texto: T199234
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Estro de Mulher
Cuiabá - Mato Grosso - Brasil
24 textos (1766 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:37)
Estro de Mulher