Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma das minhas madrugadas
Tere Penhabe

É madrugada, mais uma linda madrugada.
Para mim, o mundo poderia ser uma eterna madrugada. Nelas, os sons são mais audíveis e menos frequentes. O ar tem efeito de carícia, entrando pela janela.
As nuvens, parecem encaixar-se perfeitamente, como um grande quebra-cabeças no céu...
Aspiro profundamente o ar, e meus pulmões batem palmas agradecendo.
Pergunto-me se esta será a última, se terei mais cem, mais mil... madrugadas.
Eu queria sair, ir de encontro ao tempo lá fora, tão aconchegante, tão suave, mas não consigo...tenho medo.
Eu, que nunca tive medo, que sempre fui o protótipo da coragem, hoje retraio-me diante da madrugada, sempre tão amiga, sempre tão companheira. Mas continuamos juntas, e só precisava de mais um pouquinho de fé, para poder sonhar.
Meus sonhos estão parados, como um lago de águas estagnadas, daqueles em que vez ou outra um inseto provoca aqueles círculos aquáticos, tão perfeitos, tão rigorosamente perfeitos.
A vida é perfeita! Os seres humanos ou não, são perfeitos. O mundo é perfeito. Apenas eu, e alguém que eu li ontem, fugimos da perfeição. Ele, deixou de ser humano; eu, estou na tangente, e não sei do que depende cair de um ou de outro lado...
Penso nos amigos distantes... amo tanto os meus amigos! Pergunto-me porque estarão distantes, porque não somos matematicamente escolhidos dentro de uma linha de circunscrição onde pudéssemos nos tocar... onde o meu amigo pudesse sentir o ar puro da madrugada, junto comigo.
O céu é o mesmo. Se duvidar, o vento noroeste que passa por mim, leva uma carícia ao rosto do meu amigo, e no entanto... estamos todos tão distantes, espalhados pelo mundo.
E devem estar entregues ao sono nesse momento, não dando a mínima importância a esta minha tão amada madrugada... será?
Deus, se fosse um velhinho de barbas brancas e cajado na mão... estaria me olhando e balançando negativamente a cabeça agora, com certeza.
Mas, se Ele fosse uma força natural que rege as leis do universo, estaria provavelmente se perguntando onde foi que ele errou com esse grãozinho atrevido que ousa estar fora do lugar nesse momento, com certeza.
E se Ele fosse a atmosfera, será que entenderia porque me dá tanto prazer respirar?
Sorrir. É tudo que eu quero agora. Sorrir para essa madrugada maravilhosa, que poucas pessoas notam que ela existe, porque passam por ela dormindo...dormindo...dormindo...
Dorme-se demais nesse planeta!
Eu acho que esta é a qualificação básica de sermos inferiores:... dormir mais que o necessário.
Ou então, simplesmente dizer bobagens, enquanto os outros dormem... mas alguém disse para alguém, que alguém havia falado, que ninguém deveria se calar. Eu sou alguém... ou sou ninguém?
Já não sei mais... só sei que tenho feito grandes descobertas ultimamente, e a maior delas, a que me dá mais prazer, é saber que posso ter mais uma madrugada...

Santos, 03.08.2004_5:45 hs

Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 03/08/2006
Código do texto: T208475

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 61 anos
252 textos (25810 leituras)
5 áudios (601 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:41)
Tere Penhabe