Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As brumas da Amazônia

Na linha de um horizonte cinzento, pode-se ver o contorno tênue das árvores seculares que seguem resistindo à implacável ganância do homem. É uma imagem sombria demais para uma manhã de primavera. O sol, como a querer cobrir de cores a cena, é incapaz de vencer a densa bruma que das queimadas emerge, e apenas se faz notar, timidamente, como mero coadjuvante. O ar está pesado, marcado pelo cheiro acre da fumaça tóxica que a tudo envolve; os olhos ardem, e o coração bate mais forte, para suprir o corpo do oxigênio vital rarefeito pela insensatez humana.

Penso nos meus filhos, e em todos os descendentes das próximas gerações. Que imagem irão ver, ao contemplar, no futuro, aquele mesmo horizonte? - A mesma bruma? O mesmo contorno daquelas árvores tão majestosas? O mesmo sol encoberto?... Provavelmente, não, pois imagino que não haverá mais a bruma, simplesmente porque não haverá mais árvores para queimar. E o sol finalmente se mostrará com toda sua força, brilhante, causticante, e então reinará absoluto, quem sabe até como a querer iluminar o passado em busca do verde que havia, das flores extintas, da vida de outrora - que, apesar da bruma, era companhia certa nas manhãs de todas as estações.

Esse foi o pensamento que esteve comigo na manhã de hoje, enquanto eu percorria o trecho de estrada entre minha casa e meu trabalho, como faço quase todos os dias. Pensamento que ainda reverbera em minha mente, e que me leva a escrever estas palavras, para mim tão urgentes, como se eu fosse porta-voz daquelas árvores que, sufocadas pela densa bruma produzida pela mão do homem, parecem implorar por socorro – por suas vidas, pela vida de todos nós!...
TSRossi
Enviado por TSRossi em 23/08/2006
Reeditado em 24/08/2006
Código do texto: T223406
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (TSRossi). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
TSRossi
Porto Velho - Rondônia - Brasil, 58 anos
1858 textos (130151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:11)
TSRossi