Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mas, então, e se tomássemos leite no potinho?

Olha ,meu senhor, que maravilha,  com os fios saltando atônitos, se entrelaçando, que nem se tivessem tentado , como tentaram tantas vezes os da Silva , fazer a bola de pêlo esticar, sorrir, miar, como se fosse impossível, as perninhas sempre ficavam para cima, e se contorciam, manhosas, se espreguiçando, e rindo, parecendo fazer de propósito, essas coisas que tiram qualquer um do sério, sacudia-se a bolinha de pêlo, sacudia-se não por cansaço, nem por preguiça, ela o fazia porque se sabia intocável, porque não havia ninguém para impor-lhe autoridade, e mesmo se houvesse, mesmo assim , sempre teria o colo da pequena Julia para se esconder, pois essazinha mimada amava aquela gatinha e não havia quem a fizesse entender que se não cortássemos o mal pela raiz, amanhã estaríamos sendo tratados como animais, teríamos de beber leite no pote e fazer as necessidades em cima do jornal, porque se fossemos parar para olhar, em parte , talvez tudo não fosse uma brincadeira, talvez fosse mesmo um sonho de criança , ou um pesadelo, que quando ninguém mais desse atenção, que estivessem metidos vendo televisão , algum programa de vendas do canal 7 , ou um leilão de jóias no canal 13, que naquele dia tinha uma oferta incrível, algo como um aparador elétrico de pêlos pubianos , que pudesse, além de tudo, ser usado na barba,e isso , prestem bem atenção, por uma pechincha de apenas 12 vezes de 99 reais e 37 centavos, e se você ligasse agora, mas só os cinco primeiros que o fizessem, ganharia também inteiramente grátis um kit especial para limpar as  unhas do pé, no banho, na piscina , aonde fosse conveniente, com garantia de 5 anos, era só ligar que entregavam em no máximo em três dias, debitavam no cartão de crédito e tudo,  algo imperdível, tanto que  corriam aos telefones o mais rápido possível, tropeçavam uns nos outros, desajeitados, aflitos, não tendo tempo de pensar em mais nada, que por isso mesmo não viam agora ela, ali, fazendo tudo certo, com os fios saltando atônitos, se entrelaçando, uma bola de pêlo esticada, sorrindo, miando, mas olha , não perde essa cena não, pois não se sabe quando pode acontecer de novo.
Chico Motta
Enviado por Chico Motta em 11/09/2006
Código do texto: T237805
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Chico Motta
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 30 anos
7 textos (188 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:18)
Chico Motta