Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"O Poeta"

O Poeta
movimenta seus desenhos e cria
sobre o gélido sorriso da foto
o esbôço noturno da imagem em pleno dia.

O Poeta
se rí estrábicamente diante do próprio pranto
e suas palavras rolam em letras perdidas
harmônicamente em seu canto.

O Poeta
versifica em momentos de encheção
de saudade, (des)ilusão, (des)encontro,
tristeza, amor e solidão de quem fica.

O Poeta
é esquecido como baralho na mão
e 'in Brazil' é vencido pelo ás da televisão
que se mete em sanduíches de coração.

O Poeta
liga extremos em sua concepção
numa rotação única de pólos opostos
que une suas mãos às máquinas frias;
escreve sentimento, purifica a essência,
distrái a poluição.

O Poeta
não tem noite nem dia, é rebeldia;
sua abstração, ele verte, reverte e  inverte
sem agonia, o sentido real sob total imaginação.

O Poeta
é um Bruxo! e a destreza de sua magia
a certeza do seu estilo: fundamental...
um Luxo.

O Poeta
nunca se cala. Ele verte a decepção
em boniteza, vê no concreto beleza
nas maldades a sutileza,
nos corretos a safadeza, e em todos confia
para nova decepção(inspiração). Tímido.

O Poeta
é pálido sorriso em esbôço que definha
na manchete já arquivada
em ausente pensação. Solitário.

O Poeta
é padre que não reza terço não
mas prega seus pontos de vista em várias
línguas de democrática tradução.
Que mesmo além da Vida, não tem ponto final
à nível de interpretação.

O Poeta
é bandido, malicioso, futurista, indisciplinado,
repentista, e em cada pupila uma interrogação.

O Poeta
é calibrado, não tem mêdo de dentista
nem de mau-olhado, é trovador que ameniza
o dia-à-dia da civilização.

O Poeta
antes de tudo é  um cara-de-pau,
que entra sem pedir licença e sai
sem solicitar perdão, é mau.

O Poeta
é amoroso, cínico, tôdo paixão.
Ele é um destemido que prefere não ir de avião.
Ele é sensitivo que capta qualquer insatisfação.

O Poeta
é isso: vibração, vida, viração...
uma mancha escorregadia de um óleo que difere
para cada coração.


Homenagem ao Grande Poeta do qual sou fã e admiradora: Mauro Gouvêa
Debora F
Enviado por Debora F em 20/09/2006
Código do texto: T244742

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Debora F
Arco-Íris - São Paulo - Brasil
106 textos (4533 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:07)
Debora F