Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O AMOR COMO É

Quando tu encontra o amor, o amor mesmo, o de verdade, o que é teu e estava guardado, o que não tem erro nem acerto (tem média de sobra pra passar), aquele amor que ninguém teve coragem de te contar que existe, que tu descobriu nos filmes bobos, sonhou nos livros fracos, embalou nas músicas bregas, o amor que chega pisando forte, retumbando por dentro, o amor que te joga pra cima e tu parece que nunca mais vai acabar de cair, o amor que dá choque, que tu acha graça, o amor que te deixa esperando 1 minuto 47 segundos 8 milésimos cinco carros vermelhos três carros com placa final 3 e duas pessoas de blusa roxa, o amor que te inspira a mudar a cor do cabelo, o amor que nunca vai deixar de usar a blusa que tu odeia, o amor que tatua teu nome no coração, o amor que levanta a tua bandeira, o amor que adota teu candidato, que vota em ti, o amor que adora mar, o amor que volta e meia tenta parar de fumar, o amor que que faz só pra te provocar, o amor que provoca só pra se fazer, o amor que poderia ser hippie senão fosse tão chique, o amor que faz nhoque domingo e milk-shake dia 29, o amor que pensa que o P da TPM é PRÉ e não PERMANENTE (ora essa!), o amor que tem pena de cachorro e não muita de gente, o amor que é louco de ciúme e esquece de te ler, o amor que de longe te cuida, de perto te aninha, por perto te sabe, o amor que toca, que pega, que aperta, que agarra, que pensa que tu nem é de verdade, o amor que tem cheiro de banho com sabonete Natura, o amor que usa o Cat Stevens pra romanticamente te chamar de cabeça-dura, o amor que conhece tudo de um mundo que tu nem sonhava, o amor que sonha o mundopra ti morar, o amor que fala mansinho quando quer xingar, o amor que ri das próprias espinhas, que foge das tuas alucinações, o amor que não entende teus compromissos, o amor que não aceita tuas desculpas, que retruca todas as culpas, que devolve em dobro os chamegos, que cobra em triplo os beijos, o amor que não cabe em lugar nenhum, nem no texto nem no peito, e agora entra aquela música de fundo que tu e teu amor adoram, aquela que só os dois sabem, que foi testemunha dos momentos que só os dois viram, que só os dois sentiram, que só os dois viveram (como tudo até agora, aliás), quando tu encontra o amor, esse amor, aí, meu amor, o mundo é teu.
Mulher de Sardas
Enviado por Mulher de Sardas em 25/10/2006
Código do texto: T273145
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mulher de Sardas
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
50 textos (9999 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:19)
Mulher de Sardas