Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR E O CÉU

Evaldo da Veiga


De volta do trabalho, no final do dia,
lá estava Rosinha me esperando pra namorar.

Não havia no lugar, cabocla mais namoradeira,
mas que só namorava um namorado só.

Ela dizia que namoro de um era pouco, dois sim,
e de três é demais; mas entre escolher namoro de um ou de três, preferia namoro de um, namorar a si mesma.

Rosinha era muito prendada e cheia de filosofia simples,
feitas para o gasto. Por exemplo: ela dizia 
que todos os namorados que namorassem bem,
 bem amantes e bem amiguinhos, 
quando morressem iriam para o céu 
e cortariam um lindo bolo com faca de ouro, ao lado de Deus. 

Dizia também que Deus olhava tudo: podia-se namorar,
brincar, tocar bem legal, comer a mariola... e gozar muito.

Brigar não, Deus não gostava, porque casal que briga não ama.
Só pode brincar, gozar e amar...
Na dúvida, dizia Rosinha: 
- perguntem à vida, consultem os Deuses.


evaldo.veiga@gmail.com
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 10/11/2006
Reeditado em 02/04/2012
Código do texto: T287234

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313602 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:09)
Evaldo da Veiga