Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Perdição


Era sempre do mesmo jeito, a mesma luz invadia, a mesma brisa eu sentia e cobria meu corpo no calor, no frio eu me descobria... havia uma contradição que escapava nos gestos, que sinalizava a intenção... um não sorridente que eu não segurava, derrapava na língua, morria nos dentes...
Era sempre um pouco de tudo, um medo que formigava, um desejo de ir em frente, uma coragem de estrada, mas eu tinha umas coisas guardadas, umas cartas de antigamente, algumas fotografias, uns pensamentos na mente, uma música insistente, um sono no meio do dia...
E vinha uma coisa vadia, uma preguiça de praia, um cheiro de sol na pele, um tal de querer fazer nada, os olhos ardiam nessa água e eu mergulhava cada vez mais fundo, tocava bem dentro do outro lado desse mundo de conchas e segredos, de navegar à deriva nos ventos, furar as ondas do medo, essa coisa que arrepia, que inebria... que toma as noites e esvazia os dias...
Era um arrasto no tempo e eu não tinha argumento quando pensava na sua mão esfregando na barba a aflição, falando umas coisas que eu bem sabia seriam a minha perdição...
E uma voz se ouvia no sopro do coração, na taquicardia daquilo que emergia desse mar de inquietação...

Cristina Nunes
Enviado por Cristina Nunes em 11/11/2006
Código do texto: T288575

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cristina Nunes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cristina Nunes
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 59 anos
421 textos (32644 leituras)
9 áudios (1002 audições)
2 e-livros (97 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:36)
Cristina Nunes