Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTA PARA ALGUÉM QUE (NÃO) CHORA

Eis que o choro não é só água e sal. Eis que o choro não é só lágrima física, pois sua fonte é a alma e a alma tem mistérios, a alma tem segredos, a alma tem lados escuros que nem sempre nos é possível vislumbrar. E a alma tem jardins repletos de flores que nem sempre queremos ver.

Se não choramos, em absoluto significa que não há dor. Se não quebramos uma perna ou a cabeça, se não rasgamos o peito, se não cortamos a carne, de forma alguma podemos afirmar que não há dor. Se perdemos um amor e não choramos, se ganhamos um amor e não choramos, ainda assim, jamais podemos dizer que não há dor. Há dor porque há vida. E nada pode doer mais do que a vida. Simplesmente porque viver é tão bom... Que dói.

Há quem sofra e chore sempre. Há quem não chore e sofra muito mais. Como pesar? Como medir? Pela quantidade de lágrimas? Mas o que são lágrimas? Água e sal?

Quando tudo treme por dentro, quando tudo é escuro, quando inquirimos a alma e ela grita como um torturado que nada pode dizer porque nada sabe, sentimos a dor presente, sentimos o medo presente, sentimos a força da existência pulsando dolorosamente em nosso peito. E isso... Dói.

Tu que não consegue chorar, enxerga tua alma chorando e a consola. Mima tua alma, beija tua alma, protege ela do frio. Quando a alma chora nós silenciamos para ouvir. Então escuta bem o que a tua alma pede. É só tu que pode agradá-la. Escuta o que ela quer e vá buscar. Onde estiver. No topo da Montanha com que sonha, se lá estiver o que tua alma clama, vá buscar. Se for lá que se encontra o que ela tanto quer, então melhor, pois tu já esteve lá e sabe muito bem o caminho. Ele é sempre o mesmo. Há escuro e há flores. Mas tu já sabe disso. Então não há problema nenhum. Vá buscar o que é da tua alma. Agora.

Pois eis que não importa se não conseguimos chorar, se no lugar disso o que fazemos é sorrir.

# publicado no site www.mulherdesardas.weblogger.com.br #
Mulher de Sardas
Enviado por Mulher de Sardas em 08/07/2005
Código do texto: T32280
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Mulher de Sardas
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
50 textos (9999 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 07:48)
Mulher de Sardas