Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Algumas vezes tudo que se quer

Algumas vezes tudo que se quer
é queimar etapas...
acordar num dia e saber
que o rio mudou de curso...
que apesar de amanhecer novamente...
tudo será diferente...
Quando o sol chegar haverá novidades
para se contar,
os raios podem entrar pelas
 janelas escancaradas...não há de se ter
 portas trancadas, é possível olhar
 para os jardins e ver neles as flores intactas,
sem o toque violento das
mãos que as ferem...
Caminhar livre das amarras...
respirar sem travas...
sem o nó na garganta...
saber que é dia novamente
e que ainda que ele
seja breve tem dentro das
suas horas pequenas
 surpresas...algumas alegrias que
não se precisa esconder para sorrir...
Constatar que apesar de estar
acinzentado e da chuva fina
que insiste em não parar de cair...
dá um vontade enorme de sair pra
 caminhar ao redor da lagoa...
observar os pingos da chuva
caindo sobre as águas mansas...
andar e andar sob essa chuvinha
até que a roupa cole no corpo...
curtir o tempo passando sem ter
noção das horas...pela falta do brilho
 do sol...e mesmo sem o calor
do sol...manter o bom humor...
Poder andar sem se preocupar
em parar para tomar fôlego...
conseguir fazer o ar entrar pelas narinas...
penetrar nos pulmões...manter o corpo ereto...calmo...os passos leves...
Poder se jogar no sofá por
horas a fio, sem fazer nada...
simplesmente comendo pipoca
e assistindo tv, lendo ou ouvindo
música...sem vozerio ao redor...
sem interrupções com perguntas do tipo:
Vai vegetar hoje?
Tomar banho de porta aberta...
cantar alto debaixo do chuveiro sem
medo da crítica...olhar no espelho
de cara lavada e não enxergar motivos
 para se deprimir...
Andar descalça pra receber
 energia da terra... despir das roupas pra sentir a sensação de liberdade total...
sem olhares curiosos ou acusadores...
não ter pressa nos gestos...
não ter ponteiros para guiar...
Algumas vezes tudo que se quer...
é não ter regras...responsabilidades...
não se ter olhares inquisidores...
poder viver e respirar cada
minuto sem se importar se
haverá depois ou amanhã...
Algumas vezes tudo que se quer
 é ser a gente mesmo...
sem ter que dar satisfações ou
respostas para o mundo...
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 09/07/2005
Código do texto: T32604

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55627 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:45)
Angélica Teresa Almstadter