Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

...insônia...

 
 
Abre-me os braços a noite, sem urgência e sem chance de escolhas, abarca meus braços, sobe pelos meus ombros e passeia nos meus poros, como se procurasse uma marca , um sinal  que estabeleça entre nós uma comunhão, uma lembrança da sua estada em mim, no dia de ontem.
Meneio os quadris, jogo as pernas no descanso do leito, entre as colchas e lençóis de linho, perfumados,mergulho meu rosto sonado no
travesseiro das ilusões confusas.
 Mais uma noite para guardar sonhos cansados de esperar. Mais uma noite para recolher cacos e remendar ilusões...
No refúgio das horas quietas, o tic tac inquieto marca o compasso da insônia repetida, lá se vão os ponteiros avançando lentamente, rasgando as horas eternas da solidão desenhada a cada nova estação.
As promessas que morreram acompanhadas pelo dia tímido, vão dar lugar às esperanças novas quando a noite se for outra vez, e outra vez adormecerão nas horas enquanto eu me impaciento na espera.
Quisera romper a madrugada em cânticos tantos, até que não mais suportando fechasse a lira e adormecesse por horas intermináveis.
Talvez nada disso seja real, talvez nenhuma emoção me espere no meu leito, porque talvez eu nem chegue até ele, talvez eu tombe em meio o caminho, liberta do dia.
Sempre que a noite me convida, titubeio, mas aceito nela confundir os meus passos, esquecer os meus recatos e mergulhar nas suas entranhas vivas.
Que seja!
Lá vou eu, pronta para mais algumas horas de inteiro encantamento, deixar rolar a alegria esquecida do dia e viver a magia do momento, sem recusas, sem falas confusas...só o silêncio dos meus pensamentos...
 
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 16/08/2005
Reeditado em 22/02/2011
Código do texto: T42875

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55639 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 00:31)
Angélica Teresa Almstadter