Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lindonéia - Retrato em Branco e preto(cont.)

                      12. O aliciador

Titio, irmão de mamãe, dormia no quartinho do fundo, criava galo de briga, olhava minhas coxas, ia pro banheiro, demorava um bocadinho e me chamava de ‘Lindinha’, a sua sobrinha.

                      13. Tamoio

O meu começo Glauber, Dias Gomes, ficar na Castro Alves, olhar o dia se perder na imensidão do mar, namorar as barquinhas indo para a ilha, lamentar a vida das meninas atrás da Conceição, debaixo do elevador, no topo da Montanha e fora das estatísticas do Governo, aí veio a AIDS e elas gritaram: ‘Presente’.

                      14. Amor?

Tive vários primeiro amor.Mamãe que amava Papai que amava mais meia dúzia. Lilico que me amava, me lambia toda, amava um osso com tutano e ficar deitado na varanda. Bia que me amava, me lambia toda e eu amava isso também.Amei o Pedro, mas Pedro era amado, me casei com o Tiago.

Deijair Miranda
Enviado por Deijair Miranda em 07/09/2005
Código do texto: T48521
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Deijair Miranda
Pojuca - Bahia - Brasil, 41 anos
116 textos (5514 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:51)