Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trilogia!



Eis que me surge a última curva, a última trilha,
A casa que um dia foi minha, a minha frente,
A me saldar em seu silêncio...
Com seu jardim, sempre o mesmo...
A porta de tábua ainda lá,
A cor desbotada, ainda lá!
Todo labor exala de tudo aqui,
Mesmo exposto a tanto relento, quanto tempo, quanto tempo!
A mesma casa a proteger do relento aqueles corpos...
Que a tanto não abraço, nem vejo!
A guardar aqueles a quem tanto amo, hoje tão mudos,
Quanto que não os ouço!- Há um mundo de silêncio!
Talvez por causa do passado, que me fez só neste mundo em desalento!-Mudo!
Lar, corrente quente, que desperta na gente, um sentido de existir!
Casa onde temos as nossas primeiras asas,
E as derradeiras por vir!
Gente, gente! O lar é um elo da corrente,
É como o mar, o céu, é a vida da gente...
Quantos pensamentos, no retorno ao lar!
Ninho de mãe, pai e filhos...
Cheguei, que venham correndo...
Que venham gritando:- Marido! Filhos! Pai!
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 22/10/2005
Reeditado em 22/10/2005
Código do texto: T62280
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173708 leituras)
23 áudios (10645 audições)
35 e-livros (8978 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:17)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor