Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O DESTINO TEM DESTAS COISAS

O DESTINO TEM DESTAS COISAS



Depois de caminhar pela vida, uma eternidade passo a passo, dias, semanas, meses e anos percorrendo-a como todos os outros, quis o destino ou o acaso colocar-nos frente a frente. A empatia foi evidente. Sensibilidades e sentimentos pouco a pouco fizeram sentir-se. Cada vez mais, apenas um olhar desvendava todos os segredos e mistérios contidos em nossos corações. Os desejos foram crescendo e a timidez debelava-se a cada passo. Porquê só agora? Porquê? Para nos perdermos nas palavras que não se gastam, no silêncio de um desejo mal contido, envolvidos em sentimentos que transbordam num turbilhão pelas nossas vidas fora, somente como recordação de um amor impossível, irremediavélmente impossível e tardio. Porquê na minha vida? Quando todo o meu ser está sedento de amor e ao mesmo tempo a transbordar desse néctar inútil, desejando vivê-lo intensamente.
Poderia ficar presa nos teus braços sem pensar neste destino traiçoeiro e esquecer que o resto é Mundo, mas não existe amor, não existe felicidade, não existe nada que seja verdadeiro, intenso e vivido apenas com o coração. A cabeça está sempre lá para competir com ele e sendo ela a detentora da razão, na vida ficará sempre a perder o coração.
celeste palma
Enviado por celeste palma em 30/08/2007
Reeditado em 05/09/2007
Código do texto: T631014

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
celeste palma
Portugal, 69 anos
36 textos (4038 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/11/17 11:31)
celeste palma