Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Esquina


 
Em cada esquina eu dobro mais um ano,
em cada ano perco mais um pouco da
vivacidade mas não da muita vontade de acertar, de continuar a buscar a razão crucial da existência.
A cada volta do ponteiro mais eu desejo
saborear com satisfação as doses parcas de alegria, os espaçados risos frouxos, não me guardo mais dentro de páginas amareladas,
sei que pode ser o último suspiro, e eu não o perderia dentro de frases voláteis.
Gravo todos meus ensaios para me recordar no momento seguinte o quanto fui feliz; para deixar como lembrança a luz que irradia meus olhos enquanto meus lábios
sussurram coisas que só minh'alma por vezes consegue traduzir.
Assim nos meus momentos de solene solidão, quando a saudade não afugenta os vampiros da mocidade, releio nos espelhos dos meus mais recônditos desejos a intensa vontade de romper as nesgas do tempo pra não olhar pra trás e assim manter acesa a chama da eterna jovialidade, essa
que faz os sonhos acordarem sempre
com a mesma intensidade e volúpia.
O que importa se a cada esquina que eu dobro, os cabelos se tingem, carrego dentro
das mãos o ímpeto de não quebrar jamais o cristal, ainda que o brilho vá ficando raro...
 
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 24/10/2005
Código do texto: T63158

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55629 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 01:58)
Angélica Teresa Almstadter