Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O poeta dodói

                         
                              A dor de escrever
                             é um sentir em vão
                            É uma dor sem gemer.
                           Dores de um louco...são?

                           É manada sem controle
                           e na frente eu a correr.
                        Não há nada que a console;
                         poeta-pisado, sem merecer.

                           Função de moldar a dor
                           e fazê-la bonita parecer.
                          E com a técnica de um ator
                           tentar a todos convencer;

                          Que não dói tanto essa dor
                        quando alguém presta-se a ler,
                         o que resultou de tanto amor,
                           muito suor, quanto querer!
Zé Urbano
Enviado por Zé Urbano em 06/09/2007
Reeditado em 13/08/2014
Código do texto: T640882
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zé Urbano
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 49 anos
105 textos (3256 leituras)
17 áudios (4411 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 23:34)
Zé Urbano