Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Último.

Aquele, seu único amor.
E é aquele que você perdeu,
Ele foi - sem erro - mais uma dor,
Mais um dia, que amanheceu.

Esquecer é um dever ou desejo?
Provável que não vá se realizar.
A vida - desespero - passa num bocejo.
Bom dia, é hora de acordar.

Arrasta-se por todos os cantos,
Lamenta-se do que antes ria.
A felicidade - mentira - toda dos outros.
Arrume-se, é um novo dia.

Os joelhos inevitavelmente doem,
A velhice é quem te alcança,
Os pensamentos - imundos - o destroem.
Cai a chuva, leva a esperança.

O futuro que só a deus pertence
É um presente do seu passado.
Muito antes - tarde demais - que pense
O entardecer o deixa arrasado.

O fim está mais que próximo,
Pode experimentar a felicidade,
Ela - intrinsecamente - é um acréscimo
À noite que vem com agressividade.

Adeus doce e querido amigo.
O amor como sempre o castigou,
Eternamente - até o fim - num abrigo
Faz-se perder de quem, de fato, amou.
Novecaldas
Enviado por Novecaldas em 08/09/2007
Código do texto: T644321
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Novecaldas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 30 anos
22 textos (635 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 00:47)
Novecaldas