Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ainda lembro

Lembro do dia que ficou surpreso em conhecer...
E que intuitivamente queria conhecer.
 
Lembro da ansiedade das palavras, da contagem da horas à espera do tempo passar.
 
Lembro do dia da chegada, dos sorrisos soltos, da falta de sono do dia anterior, dos braços largados na esperança de agarrar algo que esperava a tempo.
 
Lembro da ânsia de beijos, dos toques desesperados, loucos para saciar uma saudade que só estava por vir.
 
Lembro dos beijos, dos sussurros, dos abraços apertados, dos cheiros, dos gostos, dos aconchegos, e das saudades do outro dia. Aiiiii quantas!!!
 
Lembro das conversas fluídas dos papos cabeças, dos papos sem começo nem fim, dos papos sérios, e das nossas longas declarações de amor e dos sussuros de amor que fizemos via fibra ótica.
 
Lembro dos encontros, das saudades saciadas, dos beijos trocados, dos abraços apertados, dos orgasmos saciados e do amor amado.
 
Lembro das angústias de não ter perto, mas da felicidade de ter.
 
Lembro da tristeza de não ter um abraço na hora necessária, do aconchego, mas ao mesmo tempo, lembro do alento da voz, do carinho do afeto das palavras saciando o desejo da presença.
 
Lembro da grande felicidade de ser amado, dos sorrisos soltos da alegria nos dias nublados por simplesmente ter descoberto um grande amor.
 
Lembro do fim... Ai como me lembro!!!
 
Lembro das lágrimas, dos lamentos de dor.
 
Lembro do coração arder, doer e explodir de tanto sofrimento, como se aquilo não fosse passar nunca.
 
Lembro da luta pelo retorno e da frustação de não conseguir de volta
 
Lembro das substituições com intuito de esquecer, mas que só aumentava a saudade e a vontade de ter novamente.
 
Lembro das transferências pelo trabalho, pelo excesso de atividade com intuito desesperado de não querer lembrar.
 
Lembro das brigas internas entre a razão e o coração e o desespero eterno da falta.
 
Lembro com muita saudade de tudo.
 
Lembro com muita vontade de voltar no tempo e poder viver tudo novamente.
 
Mas apesar de tudo, apesar de só ter ficado com as lembranças...
 
Me sinto feliz por ter vivido um grande amor e saber que esse amor sempre será eterno dentro do meu coração.
Nana Cardoso
Enviado por Nana Cardoso em 10/09/2007
Código do texto: T646286

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nana Cardoso
Salvador - Bahia - Brasil, 47 anos
114 textos (3546 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 04:49)
Nana Cardoso