Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FERIDA EXPOSTA



Esta noite eu visitei umas ruínas.
Andei descalça entre elas, descalça e seminua.
Eu vi um porta-retrato quebrado.
Quanta lembrança do passado!
Vi um terço, um pedaço de papel...
Vi entre as ruínas um menino.
Lindo, frágil...doce. Um destes anjos do céu.
Um garotinho que sempre tocou muito fundo meu coração.
Um menino que se fez tão forte pela vida afora que se tornou um campeão.
Meu filho tão bom.
Entre as ruínas encontrei flores.
Meu peito se fez em dores...
A ferida ficou maior. Sangrou...
A casca que se formava descolou.
Ficou exposta a ferida.
E eu ali.
Entre as ruínas do que foi minha vida.
Chorei.
Claro.
Chorar lava a alma.
Não podemos represar as emoções.
Deixei que as lágrimas lavassem...escorressem.
Eram tantas as sensações.
Esta noite eu andei onde não se anda mais.
Onde não se volta jamais.
Andei no que já se foi... no que o tempo guardou.
Mas se fez chorar também foi bom lembrar.
Porque entre as lágrimas encontrei um sorriso teu.
Então pensei.
Tu me amaste, eu muito te amei.
Se nos perdemos um do outro.
Muita coisa guardaste.
Muita coisa guardei.

SONIA DELSIN
Enviado por SONIA DELSIN em 14/09/2007
Reeditado em 25/03/2011
Código do texto: T651840

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SONIA DELSIN
São Carlos - São Paulo - Brasil
4693 textos (80909 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 04:38)
SONIA DELSIN