Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Almas irmãs



Viajo só por estranhos desertos.

Muitas vezes me perco em movediças areias de idéias delirantes.

Miragens de inexistentes paraísos, labirintos, caminhos estreitos.

 Quando volto cansado sempre encontro teus braços que são como uma palmeira generosa, em cuja sombra repouso a beira de dois lagos de águas claras.

Ouço o barulho do rio vermelho que corre em teus subterrâneos.

Teu silêncio me acalma e nossas almas dão se as mãos e brincam como crianças
nos campos do amor e do sonho, onde encontramos outros viajantes..
Sem nada dizer você me ensina que o mundo são brevíssimos instantes e que o outono não tarda.

 

Grácio Reis
Enviado por Grácio Reis em 16/09/2007
Reeditado em 25/10/2008
Código do texto: T655572

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Grácio Reis
São Paulo - São Paulo - Brasil, 64 anos
1314 textos (51482 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 13:07)
Grácio Reis