Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




O AMOR DE SEMPRE

Evaldo da Veiga


Tudo consumado, morreu o amor? 
Talvez não, talvez sim...
Dê uma chance ao amor. 
Chance, mais uma, sempre...
Não, necessariamente, 
os mesmos amantes.  
O amor renova-se em outras imagens, 
e também nas mesmas...
Dê chance ao amor que se eterniza 
na entrega, na recepção,
no ato de ver, sentir, 
flutuar em indo em si mesmo,
ao encontro do par. 
O amor é dois, às vezes mil...
Amor homem/mulher ecessário dois,

 para perpetuar o amor.
Uma vez o sinal de admissibilidade refletido, 
o amor vem.
Só ama quem quer amar 
quem sabe esperar o amor.
Tudo consumado está, 
se na união viveu o amor.
E separação, somente um em si; 
se não caminhar em destino de dois,
é espectro de vida sem vida, 
vida que morreu.


evaldodaveiga@yahoo.com.br








Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 25/09/2007
Reeditado em 13/10/2012
Código do texto: T667404
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 74 anos
952 textos (314108 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 00:41)
Evaldo da Veiga