Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

***UM PALHAÇO EM MIM***

 
Nos palcos na vida trilhei,
Caminhos incertos eu percorri.
Levando sorrisos,sonhos aos corações.
Sorriso este, que nunca habitou em mim...
Sonhos que nunca pude realizar...
Mas pude fazer o sorriso em seus rostos brotar,
E suas magoas esquecer,e num momento suas vidas mudar...
 
 
Quantas vezes na vida?...Parei...Pensei...Refletir.
Que destino cruel e este!!!Que  prepararam  pra mim...
Nasci palhaço e assim cresci,nos palcos da vida sobrevivi...
Sempre levando alegria a corações que nunca conheci.
Enquanto o meu coração, não tem motivos pra rir,
Me engano...Me acho...E tento ser feliz nas graças que faço...
 
 
Sou filho do Rei mundo,mas vivo perdido na relva.
E vou levando a vida, como a vida me leva...
Não sou vagabundo “NÃO”,como muitos pensam por ai,
Sou um sonhador poeta que vivo da arte de rir...
 
 
 
Não estou enganando ninguém.
Sou um palhaço que chora e lamenta,
As duras provas que a vida me deu...
Más isso não quero dividir com vocês...
Só quero lhes dar o meu carinho e o sorriso que tanto sonhei,
Que na verdade na minha alma não tem...
Por isso fico escondido atrás desta camuflagem,
Ocultando minhas lágrimas e dando gargalhadas.
Diante do palco da vida eu nunca penso em mim...
Despacho a solidão, levo paz aos seus corações...
 
 
Autoria: Nadir Vilela Poetisa
(direitos autorais reservados)
Em 03-10-2007 Brasil-Itatiaia-Penedo-RJ

Nadir Vilela Poetisa
Enviado por Nadir Vilela Poetisa em 03/10/2007
Código do texto: T679415

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadir Vilela Poetisa
Itatiaia - Rio de Janeiro - Brasil, 53 anos
572 textos (85154 leituras)
63 áudios (23053 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 03:56)
Nadir Vilela Poetisa