Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OS HOMENS, ESSES DEUSES, ESSES LOUCOS

     No pricípio, os homens habitavam o paraíso;
     viviam livres,
     viviam fartos,
     viviam felizes, desfrutando da companhia dos anjos e profetas... Porém, orgulhosos da sua condição, tornaram-se prepotentes e resolveram deprezar os seus divinos protetores, a perseguir e até assassinar os seus profetas...
     Aí, mais tarde, arrependendo-se do que fizeram e tentando recuperarem o paraíso que se desfez, edificaram templos, construíram santuários, esculpiram imagens, promovendo diversos cultos e devoções, e passaram-se a denominar de religiosos, fiéis adoradores dos anjos e profetas.
     Sim, no princípio, os homens habitavam o paraíso;
     eram livres,
     eram fartos,
     eram felizes, convivendo com a Mãe Natureza... Porém, orgulhosos do seu poder, tornaram-se prepontentes e resolveram afugentar os pássaros, devastar as florestas, poluir o ar e as águas, exterminar o ambiente e seus animais...
     Aí, mais tarde, arrependendo-se do que fizeram e tentando recuperarem o paraíso que se desfez, criaram as Reservas, os Parques, os Museus ecológicos, e passaram-se a denominar de ecologistas, preservacionistas, amantes da natureza.
     Mas, no princípio, os homens habitavam o paraíso;
     eram livres,
     eram fartos,
     eram felizes, vivendo todos como se fosse uma só família... Porém, orgulhosos da sua situação, tornaram-se prepotentes e resolveram repartir os espaços, repartir os campos, repartir os rios, os lagos, os mares, repartir a terra, o mundo e a se dividiram em grupos, tribos, seitas, partidos, nacionalidades, o que fez surgirem as diferenças, os confrontos, os conflitos, as guerras; o que fez inventarem uma bomba capaz de destruir o planeta...
     Aí, depois, arrenpendendo-se do que fizeram, formaram uma grande organização com o objetivo de se buscar um meio para restabelecer a perdida harmonia. Em seguida, soltando uma pomba branca simbolizando aquele ato, passaram-se a denominar de pacifistas, amantes da paz.
    Mas, agora, infelizmente, era tarde demais.
    Pobre ave! Tudo já havia se acabado.
    Recuperar o paraíso, jamais.

  (Um dia, a história da humanidade, certamente, será contada assim)


EVERTON CERQUEIRA
Enviado por EVERTON CERQUEIRA em 06/10/2007
Reeditado em 18/09/2009
Código do texto: T682673

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EVERTON CERQUEIRA
Salvador - Bahia - Brasil
160 textos (34392 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 16:51)
EVERTON CERQUEIRA