Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Agora sim


Ouvi sininhos assim que atravessei a multidão, não podia seguir os passos da minha vontade; segui então com os olhos cravados na porta do dia.
Perfumes se espalharam no ar roçando a pele tão logo a noite abriu-se num leque de luminosas e pequeninas chamas, era essa a novidade que eu contava existir além dos meus olhos visionários.
Havia o soluço da saudade em cada esquina que me encontrava desarmada; na incerteza de encontrar o caminho sem volta alcei vôo...me perdi no infinito de mim, não mais encontrei o rumo da terra.
De tanto sonhar acordada perdi o lastro por onde vaguei pesada. Sem visgos, sem cor ou nome vislumbro a imensidão por onde passeiam minhas prosas.
Estreladas em inúmeras constelações brilham minhas poesias e sonetos melodiosamente colocados, pulsando vivos como os concebi.
Sim, agora ouço sininhos, como só ouvem os apaixonados, como eu pela liberdade de volitar por lugares que só a imaginação pode levar.
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 14/10/2007
Código do texto: T693308

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (56477 leituras)
25 áudios (3275 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 16:22)
Angélica Teresa Almstadter