Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOBRE TANTAS CRIATURAS

SOBRE TANTAS CRIATURAS
Marília L. Paixão

Estava lá na janela a moça
Mas a moça não estava na janela
Quem será que estava procurando por ela?
Ela mesma
Ela inteira
Ela pela metade

Ela, a moça da janela, nem feia, nem bela
Estava esperando por ela
Que ela se abrisse
Mas ela sabia que não era nenhuma flor
Ela mesma se disse
Ela mesma se olhava

Ela, a moça da janela, rabiscou-se num papel
Não gostou do desenho
Quis correr de si mesma
Não gostou de si mesma
Quis correr do desenho
Mas o desenho era ela

O desenho cresceu e ela se apavorou
No desenho engordou
Que monstro de flor
E exagerada como era no horror ou na primavera
Imaginou-se como um tronco de árvore
Devia ser porta a janela
Merecia ser morta a donzela?

Ainda naquele século se matou
Nada mais contam da moça da janela
Sem príncipe, sem velas
Os que a cumprimentavam por ali não mais passavam
Já nada esperavam
Dos seus sinais ou ais

Não se imortalizou em nenhuma literatura
A moça
A pura
Igual a tantas criaturas
Provando de sua moderna loucura
 Ah! Insensatas criaturas...
Marília L Paixão
Enviado por Marília L Paixão em 15/10/2007
Código do texto: T695909

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marília L Paixão
Pouso Alegre - Minas Gerais - Brasil
1072 textos (136807 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:52)
Marília L Paixão