Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Sem palavras"

Casei-me com as palavras muito cedo,mas eu as perdi no caminho.
Agora as procuro intensamente e não as encontro
Escapam-me da minha memória,
Ficam vazias,sem conteúdos,sem significados,sem rimas
Sem regência, sem palavras.
Uma urgência me faz criar neologismos em busca delas
Cristianidades vianescas me acolhem param não sucumbir às regras...
Regras das gramáticas, dos versos, das prosas, da poesia.
A  o  n  d  e  !!!                            e
p                                                            q
  O                                            ?              u
       r                                    o                   a
            q                         m                           n
                 U                o                                   d
                     E ?   c                                             o ?
                       
Estendi-me em busca delas nas sublinhas das notícias locais,
Nas letras repetidas de um telejornal... Velhas notícias, velhas palavras
Velhas mortes, velhos assassinatos,velhos genocídios raciais.
j o v e m , minoridade, pobre, favelado mas,sobretudo com a pele marcada pelos grilhões da dor e do sofrimento social: negroooooooooooooo!!!!
Fogem-me as palavras, as imagens se “nebulizam “ de cinza claro, e aos poucos se formam cicatrizes ao vento da manchete sangrenta e cruel.
Não ouço o áudio,mas, as imagens estão gravadas na memória da nossa história.
Quero ouvir, quero formulá-las,mas me engasgo com elas.
Fogem-me as palavras.
Palavras sábias, de conforto, de sentimento,de lamento.
Fogem-me as palavras para escrever sobre este quadro branco.
Fogem-me as palavras , apesar de ter-me unido a elas, havia um divórcio imperativo!
Fogem-me as palavras, pois nada que tenha a falar, pode calar a dor do grito surdo de uma mãe diante de sua perda...
Pe r d o e  – me mas, me faltam às palavras!!!!

Dedico às mães que perderam seus filhos cruelmente para a violência e intolerância urbana.

Christina Viana, jornalista,poeta e artista plástica
Christina Viana
Enviado por Christina Viana em 22/10/2007
Reeditado em 24/10/2007
Código do texto: T705389

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Christina Viana, jornalista e escritora). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Christina Viana
Salvador - Bahia - Brasil, 54 anos
25 textos (1543 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 18:39)
Christina Viana