Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os gozos e prazeres que sua carne me da!


Não preciso mais de largas estradas porque para mim só há um caminho a seguir, aquele que me leva até você. Meus olhos dizem o que sinto, por isso olho-te tanto, lendo-te, desnudando-te e sempre me mostrando apaixonado.
Você já percebeu que vives em mim e que minha a minha vida eu te entreguei? Que é em teu colo que posso fechar meus olhos e adormecer, enquanto me beijas suavemente? Pergunto como posso amar-te tanto, mas rejeito explicações e fujo das possibilidades de compreender. Aceito ser frágil e não ter certeza do chão que hei de pisar, mas quem sabe das coisas quando se trata de amor? Só o sentimos e isso basta.
Vou até você... O chão que ainda não pisei me convida a desvirginá-lo, mesmo com esta distância que nos separa e que tanto me machuca. Que tudo fique para traz, o silêncio e também as palavras que não foram ditas.
Agora quero tuas mãos, tua voz, teu cheiro. Cheio de coragem vou á busca de ti. Sei que me esperas e que me amas... Que poderei mais desejar?
Estou certo que os meus sonhos nunca terão medidas... Que nunca haverá fronteiras para os devaneios desse amor... Que as estrelas cintilam, cheias de magia, exaltando a beleza do amor que sinto e que poucos homens vivem e conhecem os gozos e prazeres que a tua carne me da!

CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Enviado por CARLOS CUNHA o Poeta sem limites em 26/10/2007
Código do texto: T710387

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites
Japão, 63 anos
369 textos (438370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 06:18)
CARLOS CUNHA o Poeta sem limites