Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Imagine...

IMAGINE ...

                                                Gorete Amorim (09/09/05)

Imagine você num grande deserto amarrado a uma coisa qualquer, à beira de um oásis, dependendo de uma única coisa para sobreviver, alguém que lhe desamarrasse e o conduzisse até o oásis ou trouxesse um pouco de água para você saciar a insuportável sede.
Havia muitas pessoas que passavam e saciavam sua sede naquele oásis, mas todas pensando apenas na sua própria sede e não percebiam que bem próximo, havia alguém que precisava de ajuda. Apesar do descaso dos semelhantes, você resistia à sede, ao vento, ao calor, ao frio da noite por uma única razão, queria viver.
Nas horas de sol mais quente, você olhava para o oásis e desejava, no mínimo, a sombra de uma árvore, e... extremamente exausto, ainda encontrava forças para refletir na bondade das árvores, vivem a vida toda no mesmo lugar, expostas ao sol, à chuva, ao vento em função de oxigenar o planeta e proporcionar sombra e frutos para todos, sem discriminação.
A sede sentida naquele instante era imensa, mas as lembranças das árvores que já havia ajudado também a matar. Nesse momento, você lembrou de uma árvore que ficava no pátio da escola que você estudava. Era uma árvore em crescimento que precisava de cuidados, precisava de uma terra rica em matéria orgânica e sais minerais  para se alimentar e água para matar a sede.
O pátio era de cimento, logo, a árvore não podia depender, apenas, da água da chuva, pois não havia como ser armazenada no subsolo para que a mesma fosse bebendo aos poucos. Quanto a terra, necessitava ser adubada para que a planta fosse alimentada com as substâncias que necessitava para sobreviver. Mas assim como você, a árvore resistia.
Naquele instante você acordou, era hora de ir à escola. O deserto não passou de um sonho, antes mesmo de tomar banho você correu à cozinha e tomou um copo grande com água, mas a planta é real, está bem perto de você desejando que lhe dêem água e alimento.
 Assim como no deserto, você vai ter a mesma atitude daqueles que saciavam a sede no oásis, mas não percebiam a sede que você sentia?  Será que é possível cuidar das árvores do pátio da escola, para que se tornem adultas e fortes e possam oxigenar o planeta e gerar sombra para todos que estudam nela, pensando, também, nas gerações futuras? Pense nisso! Se coloque no lugar da árvore e faça por ela o que você gostaria que tivessem feito por você naquele grande deserto.
Gorete Amorim
Enviado por Gorete Amorim em 13/11/2007
Reeditado em 02/09/2010
Código do texto: T736292

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gorete Amorim
Maceió - Alagoas - Brasil
51 textos (5998 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 08:26)
Gorete Amorim