Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noite

O céu azul e claro, mas aqui precisamos de luz elétrica.
O tempo de temperatura agradável, mas precisamos de ventilador.

A sala está cheia, mas me sinto veemente só. Olho para o céu e para as árvores do lado de fora, pelo pequeno freche da janela. Sonho em estar lá, voando nesse tempo agradável, escutando o som de uma cigarra ou da água batendo na areia, em alguma praia.
Mas os dias me recluem a esta sala, cheia e vazia, artificial. A mim só me restam as noites...
A noite não é hipoctra. Se precisamos de luz, é porque nela não há. Se nos sentimos sós, é porque realmente estamos.
A noite nós nos temos a nós mesmos. E, para isso, enfretamos o cansaço de não nos termos durante o dia. De noite, a diversidade do submundo contrasta com a homogenidade do dia.
O branco só reflete as cores, o negro as absorve, tornando o fardo da vida mais quente e pesado.
A noite negra como saída, daqueles que estão insatisfatoriamente presos ao dia. A noite é o estopim para a libertação total.
Dona Morte
Enviado por Dona Morte em 21/11/2007
Código do texto: T745640

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dona Morte
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
14 textos (436 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 07:35)