Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Coloquei este meu texto como prosa poética, porque na verdade, nem sei como deveria chamá-lo, embora saiba definir cada um dos item mencionados nas opções. Porém, me falta a palavra mais adequada, ágora, neste momento.


A vida de qualquer pessoa  por  algum motivo,   em  algum  tempo   terá que  tomar uma determinada decisão;  sabendo-se ser difícil,   e  que poderá sofrer consequências   tristes  ou apenas sofrimento emocional, mas a necessidade até pelo próprio caráter, pelo  respeito a si e a outros, fica imperioso uma  responsabilidade   pela pessoa apesar de   se ver num    futuro incerto.   sofrido, magoado, muitas vezes mágoas causadas pela propria pessoa que não quer  entender a realidade. Vê-se num  determinado momento, obrigada a fazer  o que por algum tempo, vinha tentando não ver e não há mais como retroagir; fingir que não acontece.
Sabe-se que haverá perdas, sabe-se que algo sempre  vai ficar na lembrança,  na
saudade,  aquela marquinha, um cicatriz. Dizem que o tempo tudo cura,  .. Essas tomadas de decisões,   durante vários capítulos de nossa vida têm que ser tomadas num momento de equilíbrio e  compreensão, pois nunca se pode culpar ninguém pelos nossos fracassos, como não costumamos denominar pessoas, pelos nossos sucessos.
Se mágoas, saudades, noites insones, lágrimas teimosas insistirem em acontecer, temos que deixar e nossa alma ir aliviando com paciência e sabedora de se ter feito o correto.
Nessas ocasiões, não pode haver despedidas, adeus, até mais, até um  dia,  apenas se some,  desaparece,    sem nenhuma   explicação   pois nem será necessário, a situação estava tão presente, que por si só , já está explicada.
O melhor a fazer é sumir como neblina ao chegar o  sol,  como fumaça que se esvai, ao vento, como a poeira que a chuva chega e lava,  como a  ave que emigra para países bem distantes e tanto demora a voltar, que já  ninguém lembra delas..
Assim é, assim será e tudo será compreendido e até aliviado por situações penosas, que é dizer adeus.
Poetas, passam suas dores, seus sofrimentos compondo belos poemas que a todos vão agradar e admirar.  
Quem não tem o dom da poesia,  precisa arrumar algo que lhe faça diminuir o   
sentimento sofrido pelo qual vai passar.  O ser humano tem essa capacidade e apenas precisa abrir a mente e colocá-la para funcionar. É como costumam dizer os terapeutas, que muitas vezes aplicam suas sabedorias em problemas alheios e nos  seus, sentem-se perdidos.
Mas a vida é isso. Um dia de sol  e outro de chuva...e a vida segue....
naja
Enviado por naja em 24/11/2007
Código do texto: T750839
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
naja
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1207 textos (236344 leituras)
147 áudios (33087 audições)
525 e-livros (50965 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 18:20)
naja