Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

poema dentro da garrafa *

não consigo escrever mais esta noite
estou só na vastidão do tejo
durmo sozinho com as minhas musas

preparo um café com whisky
não me lembro se para dormir ou não
os meus fantasmas adormecem no fio de rugas de alcântara

as máscaras turvam sombras de rua, embriagam
quem em sítio algum o frio da morte
arrefeça o calor de existir

preparo poemas, s.o.s. de mim mesmo, breve traço, mero trecho
para, quando na praia do muchacho os lançar
(quase forçado ao mar),
um resto de mim possa dormir eternamente

num provável algures azul.

* publicado no caderno colectivo da Europress
"quatro poetas numa garrafa à deriva no atlântico",
com Fernando Grade, M. Parissy e Nuno Rebocho (2004)

Nuno Trinta de Sá
Enviado por Nuno Trinta de Sá em 28/12/2005
Código do texto: T91398
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nuno Trinta de Sá
Portugal, 43 anos
73 textos (1677 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:26)