Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Você só dá valor as coisas depois que as perde!

 Quando amamos nos sentimos capazes de respirar, de ser quem somos, de levantar de manhã e abrir um largo sorriso pensando no que pode acontecer, no que pode dar certo. Descobrimos então que temos um coração, capaz de amar e fazer alguém feliz, e isso nos deixa euforicamente felizes, algo que não sabemos explicar, somente está dentro de nós, e isso basta!
 Até que percebemos que não somos correspondidos e o mesmo sentimento que nos alimentava de felicidade e vida, nos consome, cada dia mais. Mas não podemos fazer nada, pois não temos culpa de amar alguém incapaz de nos corresponder. Então esse sentimento que nos corroe cada vez mais, vai nos deixando incapazes de seguir em frente, de abrir os olhos a cada amanhecer. A partir desse momento, temos que decidir entre erguer a voz e dizer que basta, que não agüentamos mais e que precisamos respirar novamente, ser feliz outra vez com outra pessoa capaz de nos amar, ou então a segunda opção: sofrer calado, onde o único som que se escuta, é o som das lagrimas caindo no chão.
 Claro, vamos optar pela segunda opção, pois é muito difícil sair da condição de esperar que um dia nosso amor seja correspondido.
 Quando já sugamos todo o ar a nossa volta, percebemos que não vivemos mais para amar, mas sim para chorar e sofrer, que amamos mais "aquela" pessoa do que a nós mesmos e não conseguimos mais nem ouvir nem ver o mundo lá fora, que nos fechamos numa bolha impenetrável, da qual só nós mesmos podemos nos libertar. Conseguir sair da bolha é uma vitória, pensar que aquela pessoa não é mais tão importante, nem é o centro de sua existência, que ela tem defeitos, dois olhos, um nariz e uma boca, como qualquer outra pessoa que passa na rua.
 Passado por essa vitória, temos que enfrentar a rotina de não amar ninguém; de não sofrer; de não chorar; de não correr atrás .  A cansativa rotina que aos poucos se instala na nossa vida. E aí você começa a perceber que sente falta daquilo tudo, daquele sofrimento, daquelas lágrimas, daquele amor, sente falta daquela pessoa pra se entregar, mesmo que só em pensamento; SENTE FALTA.
 Por fim você vai descobrir que no fundo, mesmo sem saber, você sempre gostou "daquilo tudo", e que sem "aquilo tudo" fica ainda mais difícil de sobreviver; pois como se diz, "Você só dá valor as coisas depois que as perde".
Rôzinh
Enviado por Rôzinh em 15/04/2008
Reeditado em 16/04/2008
Código do texto: T947381
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rôzinh
Chapecó - Santa Catarina - Brasil, 20 anos
10 textos (15730 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/11/14 00:47)



Rádio Poética