Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O amor proibido...

  Existia em um país a muito tempo atrás uma vila em que se chamava,vila de São José,era uma vila pacata de pouco menos de cento e cinquenta moradores.
  Nesta vila morava uma familía muito humilde mas que conservava uma boa educação e que sempre ajudava os outros que precisassem,nesta familia havia quatro pessoas:
Camilla que era a mãe seu esposo o senhor Geraldo e seus filhos Miriam e Luck que viviam do cultivo de plantações de grãos,hortaliças e tratavam de uma pequena criação de gado e umas galinhas que tinha no quintal...
  Do outro lado da vila havia a outra familia em que era a mais rica, esnobe e preconceituosa e que sempre era prestigiada pelo rei que muito os estimavam.Esta familia era composta so de três pessoas sendo a mãe que vivia no castelo do rei, o pai que era mercador que comercializava iguarias daquela epóca, e seu filho que sempre vivia sozinho no seu feudo.
  Seu filho que se chamava David em uma manhã resolverá sair de manhã bem cedo para brincar nas redondezas,escondidos da sua mãe que dizia:
_ Não ande sozinho por ai,e nem faça amizade com estes plebeus!
São cheios de carrapatos dentre outras coisas...
  Más david não ligava pois o que ele queria é aproveitar a sua adolescêscia,andar a cavalo,pescar,nadar e ficar olhando a vida daquele povo que tinha que trabalhar para o seu próprio sustento.
  Em um desses passeio david encontra luck se banhando no lago que havia distante da vila,luck sem notar nada começa a gritar:
_ Quem esta ai,pode sair de onde estiver ou terás que brigar comigo!
  David por sua vez se esconderá atrás de uma frondosa árvore que havia na beira do lago.Luck que de bobo não tinha nada ,percebendo que perto dele ,ali escondido na árvore havia uma outra pessoa.Sai do lago,veste a sua roupa e vai para perto de sua casa ajudar a seu pai com os animais e a buscar lenha.
  David assustado ao ver Luck indo embora sai detrás da árvore,suspirando por não ter sido descoberto.
  Ao chegar na sua casa David vai para o seu quarto troca de roupa e vai se banha r na banheira que havia no outro comodo se sua casa,Jasmim a serviçal que trabalhava naquela casa entra falando:
_ Aonde você foste David,a sua mãe quase sentiu um troço com a sua sumida,não deveria andar sozinho pelas redondezas é perigoso.
  David por sua vez,exausto,e sem fome daita na sua cama e começa a sonhar com aquele garoto em que virá se banhar naquele lago.
  Na vila a calma reinava,na casa de luck tudo era festa,já que era aniversario dele de desesseis anos,sua mãe preparou um lindo bolo e varíos quitudes e seu pai lhe derá uma camisa de presente,sua irmazinha de cinco ano fizera uma canção que sua mãe lhe ensinará a cantar.
  No outro dia David acordou cedo, tomou seu desjejum e foi conversar com sua mãe que lhe falou que hoje eles teriam a visita de um camponés que iria entregar alguns cavalos que seu pai tinha pedido para ele criar.
  Chegando o camponés com os dois cavalos em um deles montado Luck e o outro seu pai o senhor Geraldo, David começoui a sentir uma coisa diferente,suas pernas tremiam,não conseguia dialogar com o camponés e nem se quer dava conta de olhar para Luck que estava a sua frente.
  Luck por sua vez,percebeu o nervosismo do outro garoto e também se lembrou a onde o tinha visto...
  Com o passar do tempo Luck sempre ia naquele lago se banhar e David também sempre ia para o vê-lo mas um nunca conversará com outro.Até que passar cinco meses luck seguiu David  e perguntou:
_ Qual o motivo de você sempre me olhar tomando banho e por que isto?
  David começou a tremer,não sabia o que falar pois ele sabia que não era permitido namoros entre dois homens naquela epóca,então ele falou com a cabeça baixa:
_ Me desculpe nobre camponés,estava de passada quando o vi semroupas a se banhar neste lago...
  Luck por sua vez ficará quieto analisando a reação dele,então lhe disse:
_ Mentira! Sei muiro bem que ha meses você vem olhando para mim,e que as veses até fica parado como se tivesse de frente para alguma coisa maravilhosa,más por que disto?poedria você me falar?
  David que sempre fora sincero resolveu lhe dizer:
_Não sei,quando estou perto de ti ,sinto meu coração bater mais forte,meu corpo se estremece e eu fico sonhando contigo.Sei que isto é proibido mas o que eu posso fazer ,é mais forte que eu!
  Luck que era um garoto,humilde,esperto e que também ,jaá tiverá seus romances com outros garotos respondeu:
_ Tudo bem te perdoo,mas não vou deixar você voltar se você não me beijar!
  David então que era virgem de lábios,começou a beija-lo loucamente e Luck a a corresponder,já era tarde quando os dois se despediram e marcaram de se encontrar no outro dia,naquele velho lago.
  E assia se repetiu por vários dias,meses e até anos...
O tempo foi passado,ambos ja tinha seus vinte e um anos e ja estava na hora de desposar alguma mulher.
  Luck que todo dia trabalhava para a familia não queria se casar pois dizia a mãe que ainda não se a apaixonará por nenhuma camponesa espécial.
  David falava a amesma coisa para seus pais ,so que a sua mãe ja tinha-o arrumado para a filha de sua prima que também era de sangue nobre.
  Ambos viviam no dilema,como seria no futuro e o que um faria com o maor do outro ,até que uma vez quando eles se banhava no lago junto foram pegos pelos camponeses que lai passavam com seus animais e mercadorias compradas de dentro do feudo.
  Luck ao gritando para David corre,corre,não olhe para trás assim que der eu tre preocuro,este foi morto pelos camponeses,daquela epóca por não estar de acordo com os custumes e com o jeito e posturas que eles achavam que um homen teria que ter diante de Cristo.
  O outro ao chega rna sua casa bufante,foi para o quarto tomou seu banho e foi deitar.
 No outro dia a preocurar o seu amado perto do lago havistou um funeral que havia ali perto,percebeu então de quem se tratará e chorará amargamente por não trer o salvo daqueles camponeses que se julgavam melhores do que eles...
  ENtão casou-se com a filha da prima de sua mãe e numca foi visto perto das redondesas,pois tinha medo de ser reconhecido pelos plebeus que moravam ali perto.

 
porva
Enviado por porva em 30/08/2006
Código do texto: T228974
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
porva
Lagoa da Prata - Minas Gerais - Brasil, 28 anos
9 textos (873 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:06)
porva