Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BELOS TEXTOS ALHEIOS: POESIA & PROSA - V

5. DUAS ALMAS
    (Alceu Wamosi, poeta gaúcho)

Ó tu que vens de longe, ó tu, que vens cansada,
entra, e sob este teto encontrarás carinho.
Eu nunca fui amado, e vivo tão sozinho,
vives sozinha sempre, e nunca foste amada.

A neve anda a branquear, lividamente, a estrada...
e a minha alcova tem a tepidez de um ninho.
Entra, ao menos até que as curvas do caminho
se banhem no esplendor nascente da alvorada.

E amanhã, quando a luz do sol dourar, radiosa,
essa estrada sem fim, deserta, imensa e nua,
podes partir de novo, ó nômade formosa!

Já não serei tão só, nem irás tão sozinha:
Há de ficar comigo uma saudade tua...
Hás de levar contigo uma saudade minha...

                                 Fort., 20/10/2011.
Gomes da Silveira
Enviado por Gomes da Silveira em 20/10/2011
Reeditado em 22/10/2011
Código do texto: T3288558
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gomes da Silveira
Fortaleza - Ceará - Brasil
2507 textos (106467 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/10/14 20:04)
Gomes da Silveira



Rádio Poética