Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pãn!

(ressaca dos 3 últimos textos:)

'Puta que pariu'
"Puta que a pariu", é boa como o milho!... Deixa-me a babar, nem dá para falar. O Amor?, "a razão de ser"!
Sem qualquer conclusão, qualquer conclusão.

'Conclusão'
Conclusão, qualquer uma, desde que seja... uma boa conclusão:
Não há nada melhor que o Amor, não há nada pior que não o ter/fazer!
A razão de ser assim?... Há quem não concorde, vive num mosteiro a amar ou apenas, olhar o mar...

'Conclusão outra'
Adeus, cá do ateu que gosta de Deus e o Dá... o grande Alá! Sou fã de Pãn!, o deus da flauta...

'Pãn!'
Não tenho paciência sequer... para escrever as coisas que escrevo, escrevi(-te) Pãn!

'Eu'
Eu?... Imagino-me... contorcionista a fazer amor com Ela!

'Adiante'
Não quero outra vida, sou amante!

'Amor'
Tudo o que digo, é por amor...

'Doce'
Conto contigo...

'Não?'
OK (o k... alho! Era usado contra as bruxas...?)

'Conto erótico 171'
Se o mundo cabe num conto, o conto é o mundo (site)!
Se(m) nunca esquecer, o erotismo está na cabeça de quem lê (“noves fora”)!...

'Novas da Lua...'
Uma nuvem cai e a lua fica nua... a ideia é tua, Bela (quem quiser segura a vela)!
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 24/10/2005
Reeditado em 24/10/2005
Código do texto: T62865
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310482 leituras)
37 áudios (39564 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:29)
Francisco Coimbra