Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O SILÊNCIO DO LAGO

Sentado à beira do lago sobre a relva verdinha, debaixo da sombra de uma frondosa figueira, com os olhos fixos nas águas tranquilas e serenas que parecem correr pra lugar nenhum, entro em devaneios.
A brisa leve e suave vem beijar meu rosto num sopro ameno e refrescante trazendo o cheiro da terra e do mato.
Mais adiante, contemplo o vale salpicado de florzinhas amarelas repleto de borboletas de várias cores e tamanhos. O único som audível é o gorjeio dos pássaros que vem lá da mata do outro lado do lago e o zumbido das abelhas que misturadas as borboletas procuram o néctar.
Vez ou outra ouve-se o tibum! de um peixe que pula fora d'água e o cantarolar de uma cigarra ao longe prenunciando o verão forte e abrasador.
Folhas da enorme figueira vão desprendendo-se de seus galhos, caindo sobre a relva. abarrotando o chão num bailado excitante embaladas pela música do vento.
Agora, deito-me de costas, deixando o corpo bem relaxado e coloco um dos braços sobre os olhos fechados e fico degustando aquela paz infinita. Quanto silêncio! Quanta tranquilidade! Sou capaz de ficar assim horas e horas a fio.
De repente ouço a buzina de um carro. É minha esposa e meus filhos me trazendo de volta a realidade. Que pena!
Fidel
Enviado por Fidel em 05/10/2007
Reeditado em 13/10/2007
Código do texto: T681592

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fidel
Itambaracá - Paraná - Brasil, 58 anos
27 textos (5723 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:35)
Fidel