Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A mídia dividida

     Desde o surgimento dos primeiros meios de comunicação , tanto impresso quanto eletrônico, sua essência de oferecer informação, praticidade e entretenimento está ligada a interesses financeiros ou pessoais. Essa ambivalência presente em todas as relações comerciais surte efeitos negativos, e no caso da mídia acaba por desnorteá-la da ética profissional, do respeito e compromisso com a sociedade.
   Com a sua evolução tecnológica, difusão e influência sobre o povo, atualmente parte dos meios de comunicação está deixando a essência em segundo plano para investir em conteúdos considerados  mais  rentáveis. Estaria então a mídia dividida entre sua real finalidade e fins lucrativos, muitas vezes sem ética e profissionalismo?
   No caso da televisão popular, a maioria das emissoras já não tem mais um limite, sua programação assemelha-se a um grande mercado o qual  lhe é altamente lucrativo. Programas religiosos por exemplo, “vendem” soluções e induzem o telespectador á determinada religião, algumas novelas mostram vidas utópicas despertando desejos inalcançáveis e em época de eleição, o favoritismo de partidos aliados á determinadas emissoras é explícito em suas propagandas eleitorais.
   Na rede de notícias há, entre outros, o problema da manipulação de informações, no qual as notícias são exibidas e publicadas de acordo com interesses e ordens internas. As emissoras e editoras, usam os escadâlos umas das outras como armas na luta constante pelo monopólio. Um exemplo é a dominante emissora de televisão Globo, criada em 1964, cujo fundador Roberto Marinho
mostrou sua tamanha ambição ao declarar a frase : “ Eu sou o poder, eu uso o poder.”
    Em contrapartida, existem também aqueles que honram suas profissões e trabalham com ética e respeito para ligar a sociedade com o  mundo e por meio da comunicação ajudá-la e instruí-lá. Programas educativos, fontes de notícias  sérias e as variadas formas de entretenimento fazem parte disso. Um meio de não se juntar a esse lado negativo da mídia e protestar contra foi a criação de um grupo de profissionais da área de comunicação, ecologistas, advogados e estudantes, que juntaram seus ideais formando o “Movimento da Democratização da Mídia” , contra a centralização e a prioridade do consumo e do lucro nos meios de comunicação.
   É incontestável que a presença e a relevância da mídia no desenvolvimento do país e na vida do povo são grandes, e que seu poder é avassalador. Sendo assim, os princípios éticos para fazerem-na digna e de qualidade, vêm da atitude dos profissionais ao trabalhar por amor e respeito a profissão, ao realmente desejarem usar o que lhes foi dado para o desenvolvimento da sociedade e do país e  principalmente ao respeitar o povo, que é o alvo de todo o seu trabalho e seu verdadeiro mantendedor.
Fairy Cold
Enviado por Fairy Cold em 02/12/2007
Reeditado em 22/01/2008
Código do texto: T762191
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fairy Cold
São Paulo - São Paulo - Brasil, 28 anos
6 textos (413 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 06:58)
Fairy Cold