Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

História do Cinema e sua Evolução

História do Cinema e sua Evolução

Decomposto dos elementos gregos “movimento” e “escrever”, o cinema em sua prática é a sucessão de fotogramas que resulta em uma impressão de movimento. É uma técnica, um meio de comunicação, uma indústria e uma arte.
A preocupação do homem em relação ao registro do movimento iniciou – se através de desenhos e pinturas e utilizavam esses meios para reproduzir o cotidiano, através de narrativas. Além dessas duas formas, existiu também o jogo de sombras (5000 a.C), mais remoto precursor do cinema.
A invenção do cinema não tem uma data definida, pois houve varias experiências na qual dominam um aspecto que envolve o todo do cinema, desde o domínio fotográfico até a síntese do movimento. Foram registradas três inovações marcantes do século XIX: 1876 (Eadweard James Muybrigde); 1882 (Étienne-Jules Marey); 1888 ( Louis Aimeé Augustin Le Prince). O cinema transpôs várias realidades, da pintura até a fotografia, quando finalmente os irmãos Lumière criaram o cinematógrafo no fim do século XIX.
Já existiam registros antigos de outras sessões (irmãos Skladanowski, na Alemanha), porém a sessão dos Lumière é aceita pela maioria como o ponto inicial da arte cinematográfica. A sessão dos Lumière possuía uma sequência de dez filmes (40 a 50 segundos cada um) que não tinham sons e consequentemente surgiu a expressão “cinema mudo”.
Na época, os Lumière alegavam que o cinematógrafo tinha finalidade científica, contradizendo a vontade do ilusionista George Méliès de produzir filmes ficcionais direcionados ao entretenimento. Em 1896, Méliès adquiriu o aparelho, e em suas experiências descobriu uma série de truques que resultaram nos primeiros efeitos especiais da história do cinema.
Em 1926, despontou – se o cinema sonoro, com “The Jazz Singer”, da Warner Brothers, porém não era totalmente sincronizado. No entanto, em 1928, obtiveram sucesso com a sincronização entre som e cena no filme “The Lights of New York”, também da WB. Um ano depois, com a universalização do cinema sonoro, as projeções foram padronizadas em 24 fotogramas por segundo.
No início do século XX, foram criados vários aparelhos para captar e reproduzir a imagem do movimento e combinar com um som sincronizado. Cita – se alguns aparelhos: Fenacistoscópio (Joseph-Antoine Plateau); Praxinoscópio (Émile Reynaud); Fuzil fotográfico (Edward Muybridge/Étienne-Jules Marey); Cronofotografia (Étienne-Jules Marey); Cinetoscópio (Thomas Alva Edison); Cinematógrafo (irmãos Auguste e Louis Lumère).
Além de aparelhos desenvolvidos para o cinema, os filmes cresceram também em duração. Em 1906, o filme australiano “The Story of Kelly Gang” tinha 70 minutos, sendo lembrado até hoje como o primeiro longa metragem da história cinematográfica.

Daniela Mota
Enviado por Daniela Mota em 25/10/2009
Código do texto: T1887066

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Daniela Mota
Londrina - Paraná - Brasil
21 textos (21568 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 01/11/14 09:41)
Daniela Mota



Rádio Poética