CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A língua das Mariposas

 Levando em consideração os desafios que enfrenta uma criança nos seus primeiros dias de aula e a importância do professor no processo de superação dos mesmos, o filme “a língua das mariposas” retrata com clareza a influencia de um professor no processo de desenvolvimento cognitivo, pessoal, político e social de uma criança na época antecedente a guerra civil da Espanha¹.

 Moncho (Manoel Lozano) é uma criança de sete anos, que apesar de nunca ter ido a escola já sabia ler e escrever e se deparava com seu primeiro dia de aula, assustado, pois pensava que seu professor fosse igual aos da época e que iria castigá-lo ao menor descuido ou erro.

 Contudo surpreende-se ao perceber que o seu professor Dom Gregório (Fernando Fernan Gómez) é uma pessoa diferente da imagem que ele fazia do próprio, uma pessoa tranqüila de expressões calma, sempre elegante e que garantia a eficiências de suas aulas ao demonstrar conhecimentos diversos e seus métodos de lidar com os problemas que todos os professores, independente da época, enfrentam no dia-a-dia.

 O aluno Moncho se encanta com as aulas do professor, passa a ter ele como referencia ou ate exemplo. Instaura então uma relação de amizade entre professor e aluno. A amizade proporcionada pelo professor e ele possibilitou ao mesmo se aproximar dos conhecimentos e até esclarecer seus questionamentos pessoais. É a partir daí que o garoto começa a ter conhecimento de mundo, ou seja, ele começou a ter vários olhares para o mundo em que se inseria como ser social.

 Porém, a época em que se passava não era das mais propicias para inserção dos métodos inovadores de tão brilhante mestre. A Espanha, e conseqüentemente, o povo espanhol vivia momentos antecedentes a guerra civil de 1936. Nesse tempo a Espanha era um país tradicionalista e tinha sua expressão ultima na monarquia bubônica do Rei Afonso XIII. A igreja era uma instituição que condenava a modernidade e a julgava como obra do demônio. O povo, por sua vez, deveria estar de acordo com o tradicionalismo pregado pelos padres, pois a mesma faz parte da superestrutura e tinha fortes intervenções sobre os que dependiam do estado. Mas, D. Gregório não tinha essa visão tradicionalista e a expõe politicamente quando em uma cena do filme ele diz em latim ao padre que o chama a atenção: - libertas virorum fortium pectara acuit. (a liberdade estimula o espírito dos homens fortes), na qual é ignorada pelo padre em cena.

 Esse comportamento de Dom Gregório o prejudicou politicamente quando se iniciou a guerra, e os ditos republicanos, pessoas que não iam de acordo com as lei pregadas pela igreja católica, eram pegas e presas pelo estado. Para surpresa do aluno Moncho e de sua família o seu amado professor também estava sendo levado, pois era um homem que não negava seus princípios e defendia seus ideais dos quais não abria mão.

 Mas, ao que se percebeu que apesar de surpresa e indignação do menino ao ver seu professor no meio de pessoas ditas “erradas”, nota-se no final em meios aos insultos do garoto ele mostrou de que o trabalho do professor não foi em vão e que aquele velho mestre tinha deixado sua semente ali plantada.

Algumas considerações

 Pode-se perceber porem, que a postura do professor Dom Gregório no processo de construção do conhecimento são a de um realista, pois ele, ao longo do filme, mostra a importância de se ser um professor que deve estar sempre com inovações, pesquisando, renovando conhecimentos, utilizando elementos concretos, ¹ dentre outros nos quais também está incluso o seu método de trabalho, onde ele também não dá respostas prontas e sim, as dá a partir de questionamentos feitos pelo mesmo. ²

 Nota-se que o referido professor no processo educacional tem a educação não como uma relação em que o professor agi “vomitando” conhecimentos e todos os alunos “engolindo”. Ele não tinha a visão de que os alunos chegam a escola como as mentes vazias e o aluno Moncho confirma essa idéia quando o professor faz um questionamento e ele no seu primeiro dia de aula responde corretamente.

 Como já foi dito anteriormente a relação estabelecida entre o professor e o aluno foi não só alem de educador e educando, foi também de amizade, relação na qual ampliou os conhecimentos do pequeno.

 Contudo, o filme nos traz, apesar de ter passado numa época diferente da vivemos hoje, exemplos claros de como devemos despertar certos pontos em sala de aula, nos mostra a importância do professor esta sempre em atualizações e que esse aperfeiçoamento vale não só para os professores, mas também para o desenvolvimento dos nossos alunos.

Por E. Leite
Evelyn Leite
Enviado por Evelyn Leite em 21/11/2008
Código do texto: T1296148

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (E. Leite). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Evelyn Leite
Cabo de Santo Agostinho - Pernambuco - Brasil
11 textos (11220 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/09/14 13:00)