Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SAMURAI DO ENTARDECER

SAMURAI DO ENTARDECER, de Yoji Iamada, Japão, 2002

Samurai do Entardecer narra a história de um jovem samurai viúvo, Seibei, protagonizado por Hiroyuki Sanada, o Ujio de Ùltimo Samurai, que vive para cuidar de suas duas filhas, Kayano e Ito e ainda de sua mãe em adiantado estado de senilidade. Pela sua posição social, não dispunha de muitos recursos( vive com 50 koku ) e ressente não ter podido dar uma vida melhor a sua ex-esposa oriunda de uma família de 150 koku. Seibei recriminava-se por isso e dedicava-se totalmente as filhas, que as via crescer como flores no campo. Não se divertia, daí o apelido dado por companheiros de trabalho no depósito de gêneros da cidade- Samurai do entardecer. Seu descuido com o asseio individual e aparência foram notadas em inspeção feita pelo Senhorio do Clã e depois, motivo de zombaria e intervenção de parte de seu tio materno. Deveria casar, mas Seibei não aceita imposição: queria escolher sua mulher, contrariando o tio e o costume da época. No entanto, entra em cena uma amiga de infância - Tomoe , irmã de um grande amigo, recentemente separada de um marido beberrão, violento e hábil samurai- o capitão Noda. Seibei acaba derrotando-o, ganhando fama no clã.
Na película, assim como em O Último Samurai, novamente os ocidentais são apresentados a Era Meiji , período no qual o Japão sofreu imensas transformações, os samurais tiveram sua ação e poder restringidos e desapareceram como os defensores do país por mais de mil anos.
Latentes na interpretação de Seibei, a dignidade, lealdade e humildade impostas ao praticante da Arte da Espada pelo Bushido. O interessante diálogo com a filha mais velha que queria dedicar-se á costura, deixando de lado os estudos, mostra a preocupação e a finalidade do estudo para os japoneses.
Samurai do entardecer pode ser considerado um complemento ao O último samurai, ao entender-se que este aborda a saga de protagonista ativo do governo anterior ao Meiji, e naquele, aborda a vida de um samurai , que depois de perder seu status, foi trabalhar e cuidar da família, vivendo com dificuldade num vilarejo.
Yoji Iamada nos apresenta a sociedade japonesa em muitos matizes: como se divertia,  a motivação do estudo, o respeito á família,  o teatro No, as gueixas, os clãs, o relacionamento no ambiente de trabalho, além do espírito belicoso da época.
Outros valores subjetivos nos são mostrados quando Seibei recebe a missão de eliminar um samurai que não cumpria a ordem do clã  de fazer haraquiri. A disposição de Seibei em cumprir a tarefa e o intenso diálogo com samurai rebelde expõe o lado humano e sensível daqueles que foram os guardiões do Japão por quase 1000 anos , colocando á disposição do povo japonês sua lealdade, principalmente. Mas não era uma lealdade como hoje a conhecemos: uma lealdade servil e sim uma lealdade calcada em princípios. Os princípios do Bushido até hoje lembrados como o maior legado samurai. A partir do momento que , por decreto, tiveram de sair de cena como guerreiros, os samurais foram colocados á margem da sociedade japonesa, sendo humilhados ao terem seu coque cortado, por exemplo. Saíram da classe social mais importante para a marginalidade. Não obstante, tinham de sobreviver  e imergiram na sociedade com seus princípios, visto que pouco sabiam fazer além de guerrear.
Samurai do entardecer um filme imperdível para quem curte valores eternos.
FLAVIO MPINTO
Enviado por FLAVIO MPINTO em 02/11/2006
Reeditado em 02/11/2006
Código do texto: T280140

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FLAVIO MPINTO
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 65 anos
530 textos (94090 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:35)
FLAVIO MPINTO