Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um Conto de Duas Cidades - Charles Dickens

Um Conto de Duas Cidades
Charles Dickens

Título Original: A Tale of Two Cities
Nacionalidade: Inglesa
Ano de Publicação: 1859

Publicado em folhetins durante os anos de 1858 e 1859, "Um Conto de Duas Cidades" viria mostrar Charles Dickens em sua melhor forma. A obra possui um profundo realismo, demonstrando preocupação com as desigualdades sociais e precisão histórica. Não é a toa que o próprio Dickens considera essa obra como a sua maior e melhor criação.
"Um Conto de Duas Cidades" narra a estória dos Manette, uma família nobre francesa, que como muitas outras, se exilou na Inglaterra antes da Revolução Francesa. Os acontecimentos se desenrolam simultaneamente em Londres e Paris, contando a vida dessa família e as peripécias da Revolução e seus antecedentes, incluindo o sentimento de vingança que se apossou da população pobre da França.
O chefe da família, Doutor Manette, foi um prisioneiro da bastilha por 15 anos durante o reinado de Luís XVI, e isso trouxe sérias conseqüências à sua sanidade mental. Quando finalmente conseguem tirá-lo da prisão, levam-no para a Inglaterra, onde fica morando com a filha. Diante da situação da França durante a Revolução e da prisão de um leal funcionário, Charles, o marido da filha do Doutor Manette, se vê obrigado a ir a França para resgatar esse amigo, mas ele também é preso e fica aguardando processo por traição à pátria (por viver fora do país), o que o pode levar à guilhotina. Com isso toda a família Manette, junto com seus criados e amigos íntimos, é forçada a ir até França para salvar Charles e acaba se defrontando com os horrores da Revolução.
Dickens explora com minúcias o momento histórico que foi a Revolução, a histeria coletiva que se apossou da população francesa, a sede por sangue que todos pareciam demonstrar, o medo, a inconstância psicológica, a naturalidade com que a morte era vista  e as dificuldades em se viver em um ambiente assim. Dickens não fala da revolução de forma genérica e nem faz menção a seus líderes ou seu cunho político, ele evidencia a situação social e as conseqüências físicas e atemporais que aquele momento histórico estava trazendo.
"Um Conto de Duas Cidades" é uma obra densa e com forte teor histórico-realista (tem como base o clássico livro "A Revolução Francesa" de Thomas Carlyle). Lendo essa grandiosa obra de Dickens, facilmente se perceberá que os ideais da Revolução: Liberdade, Igualdade e Fraternidade não foram respeitados e a Razão, como tanto proclamavam, foi pouco usada.
Luís Cristóvão
Enviado por Luís Cristóvão em 01/09/2008
Reeditado em 01/09/2008
Código do texto: T1156308

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luís Cristóvão
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 23 anos
25 textos (73494 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/12/14 17:54)
Luís Cristóvão



Rádio Poética