Capa
Cadastro
Textos
┴udios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como ouvir pessoas

Como ouvir pessoas

Segundo o autor saber ouvir é condição indispensável para o sucesso, pois desvenda novos horizontes. Ouvir com eficácia implica dar àquele que fala sua inteira atenção adicionada a sua capacidade de compreensão.

Inicialmente são abordadas algumas referencias do porquê o sentido de ouvir é importante.

· Para obter informações;
· Para receber uma resposta;
· Para ter contato com experiência e descoberta dos outros;
· Para ter respeito e valorização de outras pessoas.

Diante dessas informações vale lembrar que quando falamos de trabalho em equipe algumas teorias mal interpretadas, informações parcialmente compreendidas, mensagens deturpadas, podem causar desavenças, falta de disposição e baixa produtividade, à medida que passam de uma pessoa para outra.

É imprescindível salientar que embora passemos a maior parte do tempo ouvindo, não é possível lembrar de tudo o que é dito. Um ouvinte médio capta apenas 50% de uma palestra de 10 minutos, já após 48 horas ele somente lembrará 10% do que escutou.

Destaca-se ainda que o respeito com os outros também é demonstrado quando ouvimos e respeitamos suas idéias e opiniões.

Todavia, nem sempre é possível ouvir ativamente, e as pessoas acabam selecionando o que querem ouvir, conforme elucidado abaixo:
 
Audição Seletiva – Sons considerados sem importância são menosprezados, pois somente nos concentramos quando julgamos algo relevante;

Ritmo da Fala e Ritmo do Pensamento – Falamos cerca de 125 palavras por minuto, em paralelo pensamos cerca de 500 palavras por minuto;

Falta de Interesse – Como ouvintes tendemos a classificar o assunto entre: “muito interessante” e “extremamente aborrecedor” e para este último geralmente nos distraímos ou tentamos nos distanciar de quem está falando. Todavia, às vezes, estamos com outras preocupações (alguém enfermo, um trabalho urgente, horário marcado), o que nos torna impossibilitados de nos concentrar;

Crenças e Atitudes – Todo envolvimento emocional dificulta a capacidade de compreender o que está sendo dito. Quando alguém fala mal de suas crenças e paradigmas é normal que se sinta insultado;

Reações possíveis a pessoa que fala – O desagrado que uma pessoa nos causa, pode ser expresso como uma pessoa arrogante, chata, intragável. A maneira que movimenta as mãos, jargões utilizados, a própria voz nos causa muito incômodo;

Nossos preconceitos – Muitos costumam não ouvir pessoas que desempenham tarefas inferiores, como a faxineira, o carregador, a cozinheira, etc;

Palavras que ouvimos – Repetição exagerada de palavras ou frases, modismo, uso de palavras incomuns que podem soar “grego”, palavras que revelam discriminação racial. Palavras em demasia impedem que se ouça com eficiência. Temos idéias preconcebidas daquilo que as pessoas querem dizer;

Distorções físicas – Barulho, música, pneu cantando, trafego, sirene de ambulância, todos estes barulhos são capazes de faze-lo impossível ouvir. Sons diferentes roubam a concentração. Os sinais visuais paralelamente causam o desvio da atenção, e também o fato de não ver, ou não enxergar quem está falando.

São destacados alguns artifícios que usamos para demonstrar que não estamos ouvindo:

· Dar as costas a quem fala;
· Começar a ler algo, enquanto alguém está falando;
· Conversar com outra pessoa;
· Deixar de responder.

Seguindo com a explicação são ressaltadas algumas habilidades na capacidade de ouvir:

· Quando nascemos aprendemos a falar ouvindo nossos pais;
· Na escola adquirimos e ampliamos conhecimentos ouvindo nossos professores;
· Em nosso lar percebemos que nossos filhos estão felizes ou tristes, ouvindo o que eles dizem;
· No ambiente de trabalho a apresentação de bons resultados é alcançada quando ouvimos nosso chefe e colegas.

Com isso, o autor nos fornece algumas dicas de como desenvolver competências de ouvintes:

· Através de atenção física (olhar, contato visual, postura);
· Através de atenção psicológica (prestar atenção no que está sendo dito, nos sentimentos e emoções que são expressas);
· Através de atenção verbal (escutar, compreender e interpretar o que está sendo dito).

Foram enfatizadas ainda algumas maneiras ativas de ouvir:

· Fazendo perguntas;
· Estimulando aquele que fala;
· Através de sinais não verbais;
· Declaração de apoio (Ex.: Entendi, e depois...);
· Repetição de palavra-chave;
· Declaração ponderada.


Conclui-se que um bom ouvinte conserva a mente aberta e interada, associando o que ouve com o que já sabe, colocando-se por inteiro e envolvendo-se com quem fala, percebendo que não há duas pessoas no mundo que ouçam da mesma maneira, é essencial saber ouvir com sentimento e intuição.

Ouvir com atenção é uma qualidade gerencial imprescindível ao lidarmos com fornecedores, funcionários e clientes, e através de técnicas é possível aprimorar esta habilidade e atingir o sucesso.



REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

MACKAY, I. Como ouvir pessoas. São Paulo, Ed. Nobel, 2000. 56 p.
Andy Gˇes
Enviado por Andy Gˇes em 20/09/2006
Cˇdigo do texto: T244672
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Andy Gˇes
SŃo Paulo - SŃo Paulo - Brasil, 38 anos
19 textos (18804 leituras)
(estatÝsticas atualizadas diariamente - ˙ltima atualizašŃo em 11/12/16 09:59)
Andy Gˇes