Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sherlock Holmes - "O Cão dos Baskerville"

Sherlock Holmes nasceu da mente de um escritor escocês há dois séculos, mas só passou a fazer sucesso no início do século XX, quando Doyle publicou o quinto volume da série que contava os casos resolvidos com a mais simples e, ao mesmo tempo, complexa das habilidades, o senso dedutivo de Mr. Holmes e a devoção de Mr. Watson. Holmes é o mais habilidoso dos detetives de sua época, com seus métodos altamente ortodoxos, ainda que, na maior parte do tempo, completamente pessoais, tendo o dom da "apatia" criminal, ou seja, o faro para os crimes apurado (a criminal keen eye). O Cão dos Baskerville, traduzido originalmente pela L&PM Pocket, no Brasil, narra mais um caso escuso de Sherlock: a morte de Sir Charles Baskerville, relacionada a fantasiosa história do cão fantasma dos Baskerville. O livro, em linhas gerais, mostra como Mr. Henry, o herdeiro escalafobético de Mr. Baskerville, corre perigo na mansão de sua família, como Sherlock descobre a ligação entre as pistas iniciais (a carta anônima, o sapato roubado e o misterioso cavalheiro que, além usurpar o nome de Sherlock para desnorteá-lo, o vigia em Londres) e o criminoso encontrado no pântano, onde fica a Mansão dos Baskerville. O mordomo e sua esposa (os Barrymore) são os primeiros suspeitos, mas acaba o mistério quando Mr. Watson e Sir Henry descobrem o código de Barrymore e o perigoso assassino que fugiu da prisão, que confessa conhecê-lo e ainda ser seu genro. O cão, o verdadeiro causador da morte de Mr. Charles Baskerville (não por mordê-lo, mas por assustá-lo), é revelado, depois da morte do genro de Baskerville por acidente (pois deveria matar Sir Henry, mas o irmão da mulher de Barrymore ficou com todas as roupas velhas de Sir Henry, por isso o cão farejou a roupa do herdeiro de Baskerville no corpo do assassino e abocanhou-lhe o pescoço), um cão de grande porte com tinta verde-fluorescente e adereços infernais. O grande criminoso, Stapleton (que não era Stapleton, pois mudara seu nome mais de uma vez, e depois de minucioso exame foi evidenciada sua decendência Baskerville; sua semelhança com Hugo Baskerville), não foi encontrado, porém tudo foi revelado, desde seus planos de matar Sir Henry, apoderar-se da Mansão sobre identidade falsa e disfarce até os crimes mais antigos, como desvios de dinheiro e alguns assassínios. A história ainda relata todo o esforço de Mr. Watson no estudo do caso com o objetivo de desvendá-lo antes de Sherlock, que estava embaixo de seu nariz o tempo todo. O fim não é uma prisão ou mais uma morte, mas um detalhado e elucidativo resumo dos fatos. É um livro recomendado por dez entre dez pessoas que odeiam Agatha Christie.
Bat Atha
Enviado por Bat Atha em 14/11/2006
Reeditado em 16/02/2007
Código do texto: T291298
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bat Atha
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 25 anos
10 textos (11721 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 23:53)
Bat Atha