Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ação Cultural Para a Liberdade e Outros Escritos.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. 10. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002. 149 p.

   Paulo Freire indiscutivelmente é um marco no pensamento educacional brasileiro e mundial. De origem humílde Freire nasceu em Recife, Pernambuco. Conheceu desde cedo a pobreza do Nordeste brasileiro onde absorveu conhecimento na sua futura orientação pedagógica. Sempre pensando a educação pelo viés de classe social, Paulo Freire foi obrigado a suportar exílio após ter sido  submetido à prisão em 1964. Em sua jornada, escreveu obras importantes como: Pedagogia do oprimido, Pedagogia da esperança,  A educação na cidade,  A importância do ato de ler em três artigos que se completam e Ação Cultural Para a Liberdade e Outros escritos.
   Nesta obra o autor reúne uma série textos escritos entre 1968 e 1974, onde expõe seus pensamentos sobre a educação popular, em geral sobre a alfabetização de adultos, o Mestre aborda sobretudo o cotidiano dos educandos como métodologia de alfabetização. Assim quando trabalha com camponeses expõe a questão da terra e a necessidade de reforma agrária tornando também o educando sujeito na história, produzindo conhecimento através de textos dos próprios educandos e demonstrando a importância do trabalhador na mudança social.
 
“Seu objetivo não é fazer a descrição de algo a ser memorizado. (..) É problematizar situações. É necessário que os textos sejam em si um desafio e como tal sejam tomados pelos educandos (..).”

Abordando uma concepção de ser humano enquanto trabalhador de uma ação transformadora o autor busca demonstrar a importância não de uma concepção mecanicista, mas crítica da realidade. Assim o processo de alfabetização não se reduz apenas ao Ba, Be, Bi Bo, Bu, mas a um processo político de conscientização.
   O Mestre também dedica sua atenção ao papel das  igrejas na América Latina pois, segundo ele:

“As Igrejas, de fato, não existem como entidades abstratas. Elas são constituídas por mulheres e homens ‘situados’, condicionalmente por uma realidade concreta, econômica, politica, social e cultural. São instituições inseridas na história onde a educação também se dá.”

Assim Freire menciona os teólogos da teoria da libertação latino-americanos que defendem historicamente os oprimidos comprometidos com a mudança social na América.
Pelos meandros de sua obra percebemos a preocupação do Mestre com a politização das práticas educativas entre adultos, como processos de conhecimento não-neutros, onde a críticidade dos educandos acaba por transparecer nitidamente.

Sem dúvida alguma, uma obra necessária não somente para os interessados em educação, mas a todos que de uma forma ou de outra buscam respostas para um mundo melhor.

Matias
Enviado por Matias em 19/11/2006
Reeditado em 06/05/2007
Código do texto: T295459
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Matias
Forquilhinha - Santa Catarina - Brasil
5 textos (1011 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:35)
Matias