CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Resenha: Uma Trufa e 1000 Lojas Depois

“Um empreendedor é aquela pessoa que imagina, desenvolve, e realiza visões” FILHO, Dario de Oliveira Lima.

É a ação de investir em uma ideia inovadora de serviço ou produto com objetivo de lucrar. O empreendedor precisa de conhecimento de mercado em que irá atuar, tem que ter percepção das necessidades dos consumidores bem como perfil do público alvo, apresentar um bom diferencial de mercado, acompanhar as constantes mudanças de comportamento da economia e sociedade. O objetivo de empreender é prosperar e lucrar com o investimento, estar sempre à frente do tempo.

Segundo o dicionário, “empreendedor adj. s. m.
“Que ou aquele que empreende; que é animoso para empreender; trabalhador; amigo de ganhar a vida”

“Empreendedorismo  (empreendedor + -ismo)  s. m.
1. Qualidade ou caráter do que é empreendedor.
2. Atitude de quem, por iniciativa própria, realiza ações ou idealiza novos métodos com o objetivo de desenvolver e dinamizar serviços, produtos ou quaisquer atividades de organização e administração.”

“... está constantemente sintonizado com as mudanças ambientais que possam sugerir uma oportunidade favorável, ao passo que o administrador... quer preservar recursos e reage de forma defensiva às possíveis ameaças para neutralizá-las [...] passam rapidamente da identificação da oportunidade para sua perseguição. Eles são como os camelôs com guarda-chuvas que surgem do nada nas esquinas de Manhattan, quando mal começa a trovejar” Stevenson e Gumpert (apud Mintzberg et al. 2000)

Uma Trufa e 1000 Lojas Depois... escrito por Alexandre Tadeu Costa, o livro, publicado em 2010 pela Alaúde Editorial, conta a trajetória da grande empresa de chocolates finos, Cacau Show. O livro, que pode ser obtido a preço popular, por volta de 20 reais, nas conhecidas livrarias, contém imagens e fotos que ilustram a trajetória de sucesso do proprietário da Cacau Show, com um total de 190 páginas.

Alexandre Tadeu Costa escreveu, ao completar seus 40 anos, já muito bem sucedido e festejando a loja de número 1000. Hoje, não só fundador e proprietário da Cacau Show, mas grande empresário, conta de maneira de fácil entendimento, como a Cacau Show surgiu, os obstáculos encontrados no meio do caminho, os medos, e os caminhos e decisões tomados ao longo dos anos para que seu objetivo fosse alcançado. O fundador Alexandre Costa ganhou o prêmio empreendedor do ano em Brasil 2011, concedido pela Empresa Ernst Young.

Na introdução, o autor conta o porquê escreveu o livro e como está feliz em comemorar a loja de número 1000, cuja referência intitula a obra. Dividido em sete capítulos que representam as sete estrelas do logo da cacau Show, o autor mapeia desde o início da empresa, as dificuldades e as conquistas, além de dar várias dicas sobre empreendedorismo ao longo da obra.

Aos dezessete anos, próximo a páscoa de 1988, Alexandre Costa começou a vender chocolates de porta em porta no bairro da Casa Verde, São Paulo, zona norte. Ele conta detalhes importantes e curiosos de como foi conseguindo, mesmo sem experiência no ramo, não só conquistar clientes, como ir cada vez mais ampliando seu negócio, além de passar por cima de grandes dificuldades surgidas no início da empreitada.

Nesse incrível e curioso início, Alexandre começa a pegar encomendas de chocolates para a páscoa nas redondezas de seu bairro. Pouco antes de a páscoa chegar, ele se depara com uma surpresa: na loja em que pegaria os ovos de páscoa, não havia o tamanho de 50 gramas disponível, na qual ele vendera exatamente 2 mil encomendas. Desesperado em atender sua clientela – pois ele não queria deixar seus clientes sem as encomendas, pois isso traria uma má impressão de seu trabalho – Alexandre conta como venceu os primeiros obstáculos e conseguiu em vez de encomendar os ovos, produzir os próprios e vende-los até a data prometida.

Desde então, Alexandre descobriu que produzir os ovos caseiros era melhor do que encomendá-los, e assim, com longas jornadas de trabalho e sem desanimar, foi cada vez mais recebendo encomendas e produzindo mais ovos. Com seu primeiro lucro, que foi surpreendentemente em torno de 500 dólares, ele conseguiu pagar os empréstimos que havia feito, cobrir as despesas gastas e, ao invés de gastar o lucro para benefício próprio, investiu em novas compras de chocolates para aumentar sua produção. Ele frisa: nunca mais fez empréstimos. Foi então que ele passou a fazer trufas caseiras e a desenvolver receitas originais. Com o tempo ele já tinha uma massa de chocolate própria, e recheios particulares e diferentes de trufas. Além de descobrir – e isso foi a causa do salto para o sucesso – em colocar um preço acessível e popular nas trufas, produto que Alexandre constatou despertar grande interesse do público. As trufas não eram as que davam mais lucro, mas foram importantes para que levassem as pessoas a conhecer a Cacau Show e comprar outros produtos da linha.

Alexandre conta tudo isso de maneira solta e com algumas informações de vida pessoal, como seu primeiro emprego em um posto de gasolina aos 14 anos, quando começou a namorar e depois se casou, mas não chega a ser uma autobiografia. Mostra suas estratégicas usadas durante todos os anos, e aponta os pontos de planejamento que traçou até chegar na inauguração da loja de número 1000.

No livro, são mesclados pensamentos reflexivos do professor José Luiz Tejon, que dá dicas importantes sobre como ser um empreendedor e não deixar “a peteca cair” na hora de grandes dificuldades.


O autor aborda, conforme os capítulos avançam de acordo com as sete estrelinhas, que simbolizam uma espécie de “ensinamento”. No primeiro capítulo, ele fala sobre “visão”, sobre a importância de perceber o que pode dar certo, como foi o início da empreitada, que partiu da vontade de ter seu dinheiro e seu negócio próprio. No segundo capítulo, fala sobre “disciplina”, um dos pontos mais importantes para se crescer como empreendedor, pois é preciso ser disciplinado e ter responsabilidades. No terceiro, com o termo “pés no chão” fala sobre o comprometimento e sobre reinvestir no negócio. No quarto, cita sobre o aprendizado, pois durante esses anos de investimento e carreira, aprendeu muito com pessoas que o ajudaram e deram conselhos. No quinto, fala sobre a inovação, pois para se destacar ele inovou várias vezes, elaborando novos recheios de trufas, embalagens, ofertas e campanhas como na páscoa, dia dos namorados e etc. No sexto, fala sobre a “valorização das pessoas”, Alexandre costuma fazer anualmente na empresa festas de confraternização e tem uma preocupação com seus funcionários, no refeitório da empresa há fotos dos filhos dos colaboradores e funcionários que ilustram o lugar. Também há cursos para os franqueados e depois a formatura deles, celebrações e almoços em datas como a sexta-feira santa. E no sétimo e último capítulo, fala sobre a “paixão” que tem pelo seu trabalho, e como ama tudo o que faz.
Dentro dos capítulos há ainda subdivisões que ilustram o que é importante um empreendedor ter em mente como: Ter objetivos e não desistir deles, “dedicar-se de corpo e alma”, aprender e descobrir algo novo todos os dias, “nunca se conformar com um não”, pois dificuldades e respostas negativas sempre existirão e isso deve ser fonte para continuar e persistir, e não desistir na primeira tentativa frustrada. Ter em mente que “errar faz parte”, sempre se manter atualizado e realizar constantes investimentos na empresa, “cortar custos sempre”, não abrir mão da vida pessoal e estar ciente e preparado de que “seu papel muda o tempo todo”, é preciso ser flexível e mudar a postura de acordo com o que o espaço e o tempo pedem.

Vemos no livro como a logomarca da Cacau Show chegou ao atual formato, como começou a expansão de franquias, além de pequenas histórias de pessoas que construíram uma carreira profissional junto à empresa bem como a transformação de Alexandre em um grande empresário.

A forma como o autor conta e aborda esse assunto, pode encaminhar alguém que está começando seu próprio negócio ou incentivar aqueles que não começaram, mas que querem começar.

A história nos faz pensar que tudo se pode conseguir, só basta querer e buscar seus objetivos, assim como Alexandre fez. Traçou metas, planejou, investiu em máquinas para melhoria da empresa, fez “sacrifícios” pessoais, economizou e trabalhou muito: todas as ações visando atingir o sucesso de seu objetivo e ser muito bem sucedido.

O livro é de fácil entendimento, objetivo e simples, claro e preciso, além de ter imagens e fotos que ilustram cada passagem, e imagens de chocolates que despertam vontade de experimentar e comê-los.

Interessante a maneira de como foi abordado e dividido em sete capítulos. O livro tem como público alvo estudantes de administração, categoria administração e empreendedorismo e não é um livro cansativo de se ler. Recomendo o livro não só pra quem pretender abrir seu negócio, é interessante para qualquer pessoa porque há curiosidades e aprendizados que podem servir para outros campos da vida.

"... aquela altura a vida já tinha me ensinado que sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho. Se é assim, por que não sonhar grande?" pag. 10


Bibliografia

COSTA, Alexandre Tadeu Uma Trufa e 1000 Lojas Depois... São Paulo: Alaúde Editorial, 2010.
Carolina Hanke
Enviado por Carolina Hanke em 16/04/2013
Código do texto: T4243297
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Carolina Hanke
São Paulo - São Paulo - Brasil, 23 anos
71 textos (31070 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/09/14 01:55)