Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solitário amor

Beijo–te, mas não sinto os lábios teus,
Em nossos abraços foges de mim.
Voas no mar quando nada nos céus
Mas nos versos meus, amo-te inda sim!

Cultuo os vossos lábios tão plebeus
Tu desprezas-me, musa do marfim.
Eu vejo vossos olhar como meu deus
Já tu, vês no meu, um mero querubim.

Deitas aqui, mas dormes tão distante!
Estás, de certo, com outro a sonhar
E em vosso sonho, feliz a viver.

Pela ausência tua de vário instante
Tu estás, ninfa, demente a sepultar.
Quem nem teve o direito de nascer.
Moreira Gaspar
Enviado por Moreira Gaspar em 24/03/2006
Reeditado em 17/11/2012
Código do texto: T127960
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite a autoria de Moreira Gaspar). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Moreira Gaspar
Acopiara - Ceará - Brasil, 28 anos
48 textos (3418 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:55)
Moreira Gaspar