CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

HUMANO SER DESUMANO


Sentado aqui, aspiro o ar das brumas
No frescor matinal da ventania
N' auriverde manhã que se irradia
No aromado floral entre as espumas.

Voa dos beirais, soltando as plumas,
O rouxinol que vem da serrania
Cantar em dueto com a cotovia
Bailando ao vento que dispersa as dunas.

Ao som do canto que se preludia
Minh'alma silencia o ser humano
E o meu amor no peito se aquieta

E o desumano ser rever seu dano.
E ouvindo a maviosa melodia
Sou muito grato a Deus por ser poeta.

Hermilio


Republicado

LordHermilioWerther
Enviado por LordHermilioWerther em 23/11/2008
Reeditado em 24/11/2012
Código do texto: T1299808
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
LordHermilioWerther
Brasília - Distrito Federal - Brasil
1112 textos (156614 leituras)
13 áudios (1838 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/07/14 13:48)

Site do Escritor